Crise

GM coloca mais 325 trabalhadores em lay-off

Com a medida, o novo grupo junta-se aos 473 trabalhadores que entraram no regime de lay-off em 9 de março e retornarão no mês de agosto

A General Motors anunciou nesta terça-feira, 5, a suspensão do contrato de trabalho (lay-off) de 325 metalúrgicos da fábrica de São José dos Campos (SP) a partir de sexta-feira. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos local, os trabalhadores receberão o comunicado hoje.

 

Com a medida, o novo grupo junta-se aos 473 trabalhadores que entraram no regime de lay-off em 9 de março e retornarão no mês de agosto. A medida, segundo a empresa, é para adequar a produção à baixa demanda de mercado e evitar que os funcionários excedentes sejam demitidos.

PUBLICIDADE

 

Durante o período de lay-off, os trabalhadores recebem parte dos salários do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e passam por cursos de qualificação. Ainda segundo o sindicato, outro Programa de Demissão Voluntária (PDV) deve ser aberto na unidade nas próximas semanas. O último PDV, concluído há cerca de 20 dias, foi direcionado a supervisores e gerentes.

 

Ontem, entraram em licença remunerada por tempo indeterminado 467 trabalhadores da fábrica da GM em São Caetano do Sul (SP). A unidade também tem cerca de 800 metalúrgicos em lay-off, com volta prevista para junho. Uma manifestação contra os efeitos da crise deve ocorrer em São José dos Campos hoje, com trabalhadores da GM e empresas atingidas. O ato é organizado pelo sindicato local. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.