Gestores não devem ser contrários à pesquisa de clima organizacional

Na pesquisa de clima procura-se analisar a organização como um todo e planejar ações para a melhoria contínua do negócio

SÃO PAULO – A insegurança faz com que muitos gestores sejam contrários à realização de pesquisas de clima organizacional dentro da empresa. Entretanto, na opinião do gestor de carreira da empresa de recursos humanos RH Capital Curitiba, Sidney Alves, não há o que se temer.

Segundo Alves, ao realizar este tipo de ação, a empresa e os gestores demonstram atenção com os seus colaboradores, podendo, a partir dos resultados, adotar novas ferramentas de trabalho, implantar novos modelos de gestão, melhorar as relações de trabalho, além de obter reflexos positivos na imagem interna e externa da empresa, estímulo a uma cultura mais participativa e aumento da qualidade de vida dos colaboradores no ambiente de trabalho.

“Um ambiente saudável precisa ter um aspecto psicológico sadio e não apenas boas condições de trabalho. Conciliar os interesses da organização com a metas de realização pessoal de cada profissional é um dos ingredientes para uma empresa bem sucedida”, argumenta o gestor.

PUBLICIDADE

Pesquisa de clima
Clima organizacional nada mais é do que um conjunto de atitudes, comportamentos e valores existentes dentro de uma organização, que influenciam a maneira como as pessoas se relacionam entre si e com a própria empresa.

Na pesquisa de clima procura-se analisar a organização como um todo e planejar ações que contribuam para a melhoria contínua do negócio, sendo que são coletados dados e informações que apontem o grau de motivação dos colaboradores, a percepção do seu próprio desempenho e os fatores que eles atribuem aos seus resultados, sejam positivos, sejam negativos.

“A pesquisa demonstra os pontos fortes da empresa e não deixa de salientar as fraquezas que estão presentes”, finaliza Alves.