Em carreira / gestao-e-lideranca

Executiva do Goldman Sachs Brasil faz esta pergunta em toda entrevista de emprego; saiba respondê-la

A executiva foi presidente do BNDES, a primeira e única mulher a ser presidente da CSN, secretária municipal de Fazenda do Rio de Janeiro e presidente da Icatu  Seguros  

Maria Silvia Bastos Marques
( Lula Marques/ Agência PT)

SÃO PAULO - Aos 62 anos, Maria Silvia Bastos Marques, atual presidente do Conselho Consultivo do Goldman Sachs no Brasil, construiu uma carreira sólida. Foi presidente do BNDES; a primeira e única mulher a presidir a CSN; secretária municipal de Fazenda do Rio de Janeiro e presidente da Icatu Seguros, além de ter mestrado e doutorado em economia pela FGV-RJ. 

Diante de uma carreira de muito sucesso, Marques conta que errar não apenas faz parte, mas também é necessário. “Os erros aparecem no dia a dia e é preciso ter consciência deles. Quando entrevisto as pessoas, sempre pergunto: ‘conte tudo de errado que você já fez e o que aprendeu sobre isso’. Se a pessoa disser que não errou, não contrato. Vai errar em outro lugar, depois vem trabalhar comigo”, diz.

A CEO do Goldman também destaca o trabalho em equipe. Segundo ela, sua reputação ilibada e sem envolvimento em escândalos se deve a um time que a auxilia. “Sempre tive uma equipe muito forte para me dar suporte e orientação: diretor jurídico, compliance, auditoria. Eu valorizo isso, se em algum momento eles falavam ‘não’, eu obedecia, porque eles eram os melhores no que estavam fazendo. A credibilidade pessoal é o melhor ativo que alguém pode ter”.

Ela complementa dizendo que é sempre válido aceitar ajuda quando não se tem o conhecimento necessário. “E siga sua intuição, sempre me guiei muito por isso. Só tem poder, que não tem apego ao poder. Saiba a hora de entrar e sair, de arriscar, de ousar e de permanecer”.

Ela revelou que valoriza muito os profissionais que são técnicos, têm capacidade analítica e raciocínio lógico. “Essas características são fundamentais para trabalhar no mundo dos negócios, seja público ou privado. Ter afinidade com exatas faz diferença. Em qualquer área a parte lógica pode ser bem explorada e pode ser um diferencial”, afirma. Invista na sua carreira para ganhar até R$ 20 mil por mês. Faça um MBA em investimentos.

Trajetória

A executiva não se considera uma pessoa que teve muito planejamento profissional. “Nunca tive agenda pessoal. Sempre fui para os lugares motivada pelos desafios. Tudo o que planejei, eu não fiz. Você não faz nada para sempre”, disse em meio a risadas.

Outra dica que ela compartilhou tem relação com o conhecimento. “Sua carreira é feita de conexão das experiências. O que eu fiz lá atrás, vou usar lá na frente em algum momento. Na vida tudo está conectado, é uma via de mão dupla. Então, por onde passar aprenda novas coisas”.  

Por fim, ela contou que, ao escrever o livro “Vontade Inabalável”, autobiografia lançada no fim de 2018, percebeu que todas as funções que ocupou, tanto no setor público como no privado, sempre estiveram ligadas a momentos importantes do país.

“Momentos de transformações, de crise, negociação da dívida, plano real, crise de 2008, impeachment Collor, impeachment Dilma, etc. Sempre estive na hora certa, no lugar certo. Foi sorte, mas também estava atenta às oportunidades”, finaliza.

 

Contato