Em carreira / gestao-e-lideranca

Se Bill Gates pudesse mudar uma coisa no passado, seria o Ctrl + Alt + Delete

Gates transformaria o comando Ctrl + Alt + Delete em um único botão  

Bill Gates
(Bloomberg)

SÃO PAULO – Bill Gates “não tem certeza” se voltar no tempo para mudar pequenas decisões permitiria que o restante da trajetória de uma pessoa fosse prejudicado. Mas, caso ele pudesse fazer uma modificação em sua trajetória profissional, transformaria o comando “ctrl + alt + delete” em um único botão.

A resposta foi dada a um questionamento bem-humorado durante o evento Bloomberg Business Forum 2017, realizado nesta quarta-feira (20). Nele, Gates também falou sobre ativismo, sua saída prematura da faculdade e saúde.

“Control Alt Delete é esquisito. Por que você inventou isso?”, disse o apresentador David Rubenstein, em meio aos risos da plateia e do próprio bilionário.

Universidade

O apresentador entrou no mérito da desistência de Gates em se formar na universidade, algo célebre em sua trajetória. Segundo Gates, a decisão teve relação com um “senso de urgência” que sentia em relação a sua participação no mercado. “Quanto mais rápido fizéssemos, melhor seria. Eu não queria perder um dia”, disse o bilionário.

Quanto à reação dos seus pais, Gates disse que houve desconfiança e insegurança, mas que a possibilidade de retornar aos estudos um dia os tranquilizou. “Era verdade, eu poderia voltar”, comenta.

Ao mesmo tempo, deixar os estudos de maneira nenhuma significou menos esforço. “Nos meus 20 anos, eu trabalhava aos finais de semana e não acreditava em férias”, conta Gates. “Eu era solteiro e maníaco naqueles anos, então funcionou”, finaliza.

Prioridades

Fundador da iniciativa filantrópica Bill and Melinda Gates Foundation, Gates diz que sua prioridade atualmente é diferente de boa parte dos demais líderes do Vale do Silício. “Outros bilionários estão trabalhando em como viver eternamente. Eu estou focado na desigualdade referente à saúde”, disse Gates, que ajuda a financiar inúmeras pesquisas na área, incluindo as de extermínio da Malária em países africanos.

A fala fez muitos espectadores recordarem alguns dos posicionamentos de Peter Thiel, um dos fundadores do Pay-Pal que endossa movimentos para financiar pesquisas que visam a extensão da vida de seres humanos. Jeff Bezos, fundador da Amazon, está junto a Thiel entre os financiadores da Unity Biotechnology, empresa que prega “um futuro sem doenças em que envelhecer não machuca”.

Outra área de interesse de Gates é a energética, conforme deixou claro em suas considerações finais. “Energia é um caso em que temos um perigo verdadeiro”, disse. “É necessário investir em energia limpa por conta das mudanças climáticas e da lacuna de infraestrutura na África. Hoje, menos africanos têm acesso à energia do que 10 anos atrás, por conta do crescimento populacional”, exemplificou.

 

Contato