Em carreira / gestao-e-lideranca

Restaurante de Eike sofre incêndio no Rio de Janeiro; sem feridos

O estabelecimento, na frente da Lagoa Rodrigo de Freitas, teve um leve incêndio, já contido

Eike Batista
(Bloomberg)

SÃO PAULO - A fase não vai bem para Eike Batista. Depois de ver seus bens bloqueados, apreendidos e a ex-mulher ainda fazer um escândalo na sua casa, o ex-homem mais rico do Brasil viu seu único negócio rentável pegar fogo - o restaurante chinês Mr. Lam -, na manhã desta quinta-feira (12). 

O estabelecimento, na frente da Lagoa Rodrigo de Freitas, teve um leve incêndio. Às 9h25 (horário de Brasília), os bombeiros chegaram no restaurante e conseguiram controlar o princípio de incêndio sem grandes prejuízos e sem nenhum ferido.

A assessoria do restaurante disse à Folha de São Paulo que a palavra "fogo" é um exagero e que funcionará normalmente nesta quinta. A causa do incêndio teria sido um equipamento da cozinha que superaqueceu. O restaurante é um dos mais chiques do Rio de Janeiro e foi criado por Eike Batista junto com o chef chinês Sik Chung Lam. 

Nesta manhã o bilionário também viu a Polícia Federal entrar na casa de Luma de Oliveira atrás de bens. Foram apreendidos três carros luxuosos: duas Toyota Hilux e uma BMW X5. 

Na semana passada, a polícia já havia apreendido seis carros de Eike, incluindo o Lamborghini Aventador que enfeitava a casa do ex-bilionário. Os agentes também levaram mais de R$ 100 mil em dinheiro, um celular, computadores, quadros, piano e até um luxuoso ovo-jóia de colecionador. 

 

Contato