RADAR INFOMONEY Ações da Vale, Gerdau e Usiminas são vistas com otimismo por analistas antes de balanços; assista ao programa desta segunda

Ações da Vale, Gerdau e Usiminas são vistas com otimismo por analistas antes de balanços; assista ao programa desta segunda

Gerindo sonhos: quais fatores contribuem para um bom gestor de investimentos?

Formação de um bom gestor passa por várias questões, entretanto, cinco fatores contribuem de forma significativa para o sucesso

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A formação de um bom gestor de investimentos passa por várias questões, entretanto, cinco fatores contribuem de forma significativa para quem quer ter sucesso nesta carreira: conhecimento técnico, habilidades natas, habilidades adquiridas, comunicação e sorte.

Ao menos, esta é a conclusão preliminar de uma pesquisa realizada pelo professor da Fea-USP (Faculdade de Economia, Administração e Ciências Contábeis da Universidade de São Paulo), José Roberto Ferreira, e pelo doutorando Fábio Zugman.

“A pesquisa ainda está em andamento e, até o momento, identificamos estes cinco fatores”, explica Zugman.

Aprenda a investir na bolsa

Os fatores
De acordo com Zugman, o conhecimento técnico é aquele recebido formalmente, por meio dos livros e na escola, sendo que este anda bem próximo das chamadas habilidades adquiridas, desenvolvida por meio da prática e que envolve o comportamento e a postura do profissional, sobretudo no que diz respeito ao controle emocional.

Já as habilidades natas referem-se à capacidade geral de inteligência, à facilidade com números e ao gosto por negócios, além de, novamente, terem relação com as características que dizem respeito ao controle emocional.

A comunicação e o fator sorte também foram apontados como questões que influenciam no sucesso ou não de quem quer ser um gestor de investimentos, já que, explica Zugman, é importante para estes profissionais saberem se comunicar com os clientes, terem facilidade para se expressar, bem como é preciso sorte para ter bons resultados.

“Às vezes, nesta profissão, o conhecimento sozinho não basta para ter sucesso, pois mesmo os profissionais considerados os melhores vão errar de vez em quando (…) Todo mundo erra, e volta e meia teremos investimentos com resultados negativos. O ideal para os clientes não é encontrar o profissional perfeito, mas um que acerte mais do que erre”.

O gestor 
Segundo Zugman, a carreira de gestor de investimentos exige dedicação e compromisso acima da média. A maior parte das pessoas que atuam na área geralmente já tem alguns anos de experiência em outras áreas de bancos e corretoras e, na maior parte das vezes, são formadas em economia, administração e engenharia.