Geração Y volta as atenções para o mercado brasileiro de franquias

Entre 2001 e 2009, o total de redes de franquias no País avançou de 600 para 1.643, conforme dados da ABF

SÃO PAULO – Os integrantes da tão falada “Geração Y” passaram a voltar suas atenções para um outro tipo de nicho no mundo dos negócios: a franquia. De acordo com dados da consultoria Global Entrepreneurship Monitor, o índice de empresários brasileiros entre os 18 e 34 anos alcançou a marca de 52% do total.

Para o diretor de franchising da Yogoothies, Rychard Curcovezki, as franquias acabam sendo uma porta de entrada para esses jovens no segmento empresarial. Entre 2001 e 2009, o total de redes de franquias no País avançou de 600 para 1.643, conforme dados da ABF (Associação Brasileira de Franchising). Durante esse período, o faturamento registrado no setor passou de R$ 25 bilhões para R$ 63 bilhões.

“Isso ocorre [a entrada dos jovens] porque as franquias oferecem a esses empresários de primeira viagem a independência de um negócio próprio, mas com suporte de uma estrutura pré-moldada de negócio em que estratégias de marketing e vendas são parte do pacote”, afirma Curcovezki.

PUBLICIDADE

Dicas e cuidados
Segundo ele, os novos empreendedores devem conter a ansiedade para não entrarem num beco sem saída. Ele diz que, nesta fase, os jovens podem se deslumbrar com o primeiro negócio que vir pela frente. Para Curcovezki, os profissionais devem prestar atenção nas seguintes situações:

  • Não fechar nada por impulso. 
  • Procurar uma franquia que tenha a ver com o estilo, o que pode tornar o trabalho mais prazeroso;
  • Iniciar um negócio é dar continuidade a um plano de carreira. É essencial traçar metas para o futuro, afinal o que você fará nos próximos 10 anos de sua vida?;
  • Tornar-se um empreendedor não significa trabalhar menos. Apesar de a franquia oferecer diversas vantagens estruturais, o franqueador é como um técnico que passa as orientações táticas à beira do campo;
  • Não espere ficar rico da noite para o dia. Lembre-se que todo o negócio tem seu período de maturação. E uma franquia não foge à regra;
  • Não se deixe levar pelos extremos positivos e negativos do empreendedorismo. Se, ao abrir as portas, o fluxo de caixa superar as expectativas, haja com cautela para não se decepcionar se, no mês seguinte, os resultados não atingirem o mesmo pico. O planejamento a longo prazo existe para lidar com a sazonalidade do comércio;
  • Fique atento para manter a qualidade do atendimento. Por mais bem orientado e preparado que você esteja para os desafios de um novo negócio, trabalhar principalmente com o consumidor requer talentos.