G20 acertou: para OIT, medidas tomadas salvaram 11 milhões de empregos

Sem medidas, número de desempregados poderia ter aumentado até 61 milhões, em relação a 2007

SÃO PAULO – As medidas de proteção social tomadas pelos países do G20 este ano criaram entre 7 milhões e 11 milhões de empregos, de acordo com estimativa da OIT (Organização Internacional do Trabalho). A informação foi divulgada em comunicado do diretor-geral da OIT, Juan Somavia, na última sexta-feira (18).

A OIT também concluiu que a deterioração contínua do mercado de trabalho, em todo o mundo, poderia ter acarretado um aumento entre 39 milhões e 61 milhões no número de desempregados, na comparação com 2007. Isso resultaria em uma quantidade de desempregados entre 219 milhões e 241 milhões – um recorde histórico.

Medidas

As seis medidas mais frequentes adotadas pelo estudo incluem gastos adicionais em infraestrutura, subsídios e redução de impostos para pequenas empresas, crédito para pequenas empresas, programas de capacitação, consultas com empregadores e organizações trabalhistas e ampliação da proteção social, por meio da transferência de renda.

PUBLICIDADE

A pesquisa também notou que não foi dada atenção suficiente a assuntos como ampliação do tráfico de trabalhadores e do trabalho infantil.

Todos os anos, cerca de 45 milhões de pessoas entram para o mercado de trabalho, em todo o mundo, o que ocasiona pressão adicional a setores que já contam com um número alto de desempregados, pessoas desencorajadas a procurar emprego ou que trabalham apenas por meio período involuntariamente. Dessa maneira, ter economia forte e política de emprego é indispensável.