Funcionários temporários descuidam da saúde, diz ergonomista

Beber bastante água, comer a cada três horas e fazer pausas para alongamento são algumas dicas da especialista

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No fim do ano, o mercado oferece boas oportunidades de trabalho temporário para quem deseja ganhar uma renda a mais ou até mesmo conseguir um novo emprego, já que há chance de efetivação. Para tanto, porém, o profissional precisa apresentar bom desempenho e se sobressair na comparação com os demais.

É aí que surge um problema comum: na busca por uma efetivação, muitas pessoas acabam se esforçando em demasia, prejudicando a própria saúde. “Pela dedicação e pela vontade de aproveitar ao máximo a boa época de vendas, muitos acabam trabalhando até 12 horas por dia. Então, é preciso que tomem alguns cuidados para não sacrificar-se”, diz a ergonomista do CLIV Solution Group, Claudia Rossi.

Dicas de saúde

Beber bastante água, comer algum lanche a cada três horas, em média, e fazer pausas para alongamento e relaxamento são algumas das recomendações da especialista. Veja outras:

Aprenda a investir na bolsa

Para quem fica no caixa da loja:

  • Alterne o trabalho em pé com o trabalho sentado. Em pé, apóie o peso do corpo nas duas pernas. Sentado, use uma cadeira que permita os joelhos ficarem flexionados em 90º;
  • Sempre utilize o encosto da cadeira. Regule-o, deixando na altura de sua curvatura lombar;
  • Evite torcer ou inclinar o tronco rotineiramente;
  • Prefira deslocar (puxar ou empurrar) a mercadoria, no lugar de levantá-la;
  • Mantenha os punhos neutros ao passar a mercadoria pelo leitor óptico;

Para quem é vendedor:

  • Use sapatos confortáveis, preferencialmente, com solado de borracha e o mínimo possível de salto;
  • PUBLICIDADE

  • As mulheres devem optar por saltos do tipo “anabela” ou mais grossos, de três a cinco centímetros de altura;
  • Apóie o peso do corpo nas duas pernas;
  • Periodicamente, dobre um dos joelhos, deixando os pés apoiados em alguma plataforma. Alterne o mesmo movimento com a outra perna;
  • Nos intervalos, procure se sentar;
  • Mantenha a coluna reta e os ombros relaxados;
  • Evite carregar caixas ou sacolas pesadas. Peça ajuda quando for necessário.

Para quem é estoquista:

  • Evite carregar muito peso de uma só vez;
  • Evite carregar peso longe do corpo ou com o tronco flexionado;
  • PUBLICIDADE

  • Facilite o acesso às cargas, eliminando os obstáculos que têm no caminho;
  • Use algum tipo de apoio (banquinho, por exemplo) para alcançar lugares mais altos.

Panorama do emprego temporário

Muitas vagas ainda não foram preenchidas. No estado de São Paulo, dos 36,7 mil postos de trabalho temporários abertos por ocasião do Natal, 70% ainda não foram preenchidos. Segundo informações da assessoria de imprensa do Sindeprestem (Sindicato das Empresas de Prestação de Serviço e Trabalho Temporário), os processos seletivos referentes a essas vagas ainda estão em andamento.

A entidade garante que a crise financeira global não está afetando as contratações de temporários, já que os produtos para estoque já haviam sido encomendados para a indústria. Entretanto, a turbulência deve impactar nas efetivações. É possível que menos pessoas sejam efetivadas, com o cenário de falta de liquidez.

De acordo com o diretor do Sindeprestem, Vander Morales, o forte apelo do Natal como data comemorativa e a injeção de recursos na economia, por conta do 13º salário, são os pilares que mantêm inalteradas as perspectivas para este final de ano, no que se refere às contratações. “O brasileiro não possui a cultura de poupar a bonificação extra e compra presentes para a família e eletrodomésticos para a casa”, explica.

Nos shoppings

Como o Natal é a principal data para o comércio, a Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) calcula que os 80 mil lojistas instalados em shoppings de todo o Brasil irão contratar 112 mil temporários, o que denota um aumento de 15,8% na comparação com o ano anterior.

Segundo a entidade, 30% das contratações já foram feitas. Para se candidatar às vagas, basta deixar o currículo nas lojas onde exista a pretensão de trabalhar.

Em Vitória, por exemplo, os shoppings abrirão cerca de 700 vagas nas lojas. Nos empreendimentos do Rio de Janeiro e da Bahia a previsão é de mais de 4 mil vagas abertas em cada estado. Já em São Paulo o número de postos temporários salta para 15 mil. Neste ano, foram inaugurados novos shoppings no País, o que justifica o aumento do número de ofertas de empregos.

PUBLICIDADE

A especialista em gestão de talentos Angela Mota Sardelli, do CLIV Solution Group, recomenda a quem deseja um trabalho temporário que recorra a pessoas que possam indicá-lo. As empresas adotam essa política porque representa uma fonte de recrutamento interessante e eficaz para elas. “Nesse aspecto, o famoso QI (quem indica) é salutar e politicamente correto”, diz.