Emprego

Funcionários desmotivados com o trabalho? Veja como reverter a situação

Um profissional motivado corretamente chega a atingir 80% de sua capacidade de trabalho

SÃO PAULO – Falta de um plano de carreira, desafios impossíveis,  falta de reconhecimento nos trabalhos desenvolvidos, falta de um plano de remuneração variável, clima organizacional ruim e problemas pessoais levam muitos funcionários a ficarem desmotivados com o trabalho.

Porém, o resultado destes problemas para empresas podem ser muito mais graves do que os empresários pensam. Segundo o diretor executivo da Innovia Training & Consulting, empresa de gerenciamento, Ricardo Barbosa, as consequências tendem a ser baixa produtividade, atraso na entrega de tarefas, alta taxa de rotatividade, faltas constantes, falta de comprometimento e até mesmo sabotagens.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard mostra que um profissional pode passar a vida com um rendimento de 25% de sua capacidade de trabalho e ainda assim manter seu emprego. O mesmo indivíduo, motivado corretamente, cresce em seu desempenho, chegando a atingir 80% de sua capacidade.

PUBLICIDADE

“É fundamental que os lideres das empresas é detectem os colaboradores que podem estar se desmotivando e reverter este quadro. Um dos caminhos para isso é realizar uma pesquisa de clima organizacional e obter constantes feedbacks dos colaboradores, mas, não é só isso, o líder deve estar atento, porque um colaborador que está começando a se desmotivar pode ser facilmente detectado no cotidiano o que facilita muito a mudança da situação”, afirma Barbosa.

Confira algumas maneiras de reverter o cenário de funcionários desmotivados:

1- Realizar uma pesquisa de clima organizacional com metodologia bem estruturada e análise aprofundada dos resultados;
2- Implementar um plano de avaliação de desempenho com uma boa frequência e avaliação 360 graus;
3- Elaborar um plano de cargos e salário baseado em competências e com regras bem definidas que devem ser muito bem divulgadas;
4- Implementar um plano de carreira visando a retenção de talentos tão escassos atualmente;
5- Avaliação das necessidades primordiais dos colaboradores e fornecer pacotes de benefícios que possam supri-las;
6- Política de comunicação adequada, não deixando espaço para “rádio peão” e possibilitando que todos estejam de acordo com a missão da empresa.