Paralização

Funcionários da Volkswagen entram em greve após demissões

Montadora afirma que novos cortes na equipe podem acontecer

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Os funcionários da fábrica da Volkswagen, de São Bernardo do Campo (SP) após a montadora demitir 800 trabalhadores. De acordo com o jornal O Globo, foi realizada, às 7h da manhã desta terça-feira (6), uma assembleia junto com no Sindicato dos metalúrgicos do ABC, na qual foi decretada a paralização por tempo indeterminado até a revisão das demissões.

Segundo a publicação, cerca de 7 mil trabalhadores participaram dessa assembleia e outras devem ocorrer nos turnos da tarde e da noite. A paralisação é apenas interna, ou seja, os trabalhadores permanecem na fábrica, mas sem executar nenhuma tarefa.

Entenda o caso
O grupo de funcionários demitidos recebeu uma carta solicitando o comparecimento ao departamento de Recursos Humanos antes do início do turno dessa terça-feira, primeiro dia de trabalho após as férias coletivas.

PUBLICIDADE

Antes disso, em dezembro, a empresa tentou negociar com 2,1 mil trabalhadores um PDV (Plano de Demissão Voluntária). Porém, o sindicato não aceitou o acordo, pois a VW estava descumprindo o acordo firmado em 2012, que previa a estabilidade dos funcionários até 2016.

Em comunicado que confirma os cortes, a organização atribuiu o corte ao atual cenário econômico e sinaliza ainda que novos cortes podem acontecer.