Funcionalismo público pode ser alternativa contra desemprego!

Secretário do Ministério do Planejamento prevê mais 30 mil vagas até 2010; concorrência é grande, mas emprego é estável

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Quem considera o setor público uma grande alternativa contra o desemprego terá boas oportunidades até 2010. Isso porque, segundo o novo secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira, serão criadas 30 mil vagas no setor em três anos. A atitude, segundo ele, visa substituir os terceirizados.

“A política de substituição dos terceirizados teve início em 2003 e busca diminuir os contratos de prestação de serviços substituindo vagas por servidores efetivos. Das vagas autorizadas pela Lei Orçamentária Anual para provimento em 2007, mais de 45% foram para substituir terceirizados”, disse.

Concurso e estabilidade

Mas para conquistar uma vaga como esta é preciso participar de concursos. Como a estabilidade no emprego público é grande, o processo de seleção é muito concorrido, o que requer preparo por parte do candidato.

Aprenda a investir na bolsa

É preciso estudar e estar atualizado na área em que pretende atuar. A prova é composta de questões específicas para a vaga ofertada.

Direito de greve

Um assunto polêmico em relação ao funcionalismo público são as greves. Isso porque alguns cargos visam ao fornecimento de serviços básicos para a população, como saúde e educação, e a paralisação afeta a sociedade.

Em relação ao assunto, o secretário disse que é um direito garantido pela Constituição, mas que deve ter uma regulamentação. “Portanto, devemos encontrar uma justa medida para conciliar o direito de greve com a preservação das atividades nos serviços públicos essenciais”, disse.