ex-bilionário

Forbes cita Eike Batista em lista dos maiores desastres de carreira em 2013

Apenas neste ano, o empresário deixou de ser bilionário e viu a OGX entrar com pedido de recuperação judicial

SÃO PAULO – O site da revista americana Forbes citou o empresário Eike Batista na lista dos grandes desastres em carreiras ocorridos ao longo de 2013. O empresário, que já foi o homem mais rico do Brasil e um dos mais ricos do mundo, deixou de ser bilionário este a ano e ficou na 7ª posição entre 20 personalidades dos negócios, da política, esporte e entretenimento que tiveram um ano desastroso.

Com uma fortuna pessoal dizimada pela queda dos preços das ações de suas empresas, sobretudo a petrolífera OGX, que entrou com pedido de recuperação judicial no fim de outubro, o patrimônio de Batista passou de US$ 30 bilhões, estimado pela Forbes, para menos de US$ 1 bilhão.

A publicação ressalta que o foco da lista não é indicar o fim de uma carreira, mas mostrar os maiores deslizes deste ano.

PUBLICIDADE

Outro grande desastre profissional citado pela Forbes é do CEO da JC Penney, Ron Johnson, que conquistou o cargo em 2011 e foi encarregado de reinventar a imagem da rede de varejo. Sua liderança, no entanto, fez as ações da empresa caírem, o que resultou em sua demissão em 8 de abril deste ano, substituído pelo antecessor, Myron Ullman. “ A reformulação desastrosa de Johnson custou à empresa US$ 1 bilhão”, lembrou a Forbes.

Na lista das piores gafes ainda aparecem, entre outros, o ex-prefeito de San Diego, Bob Filner, que recebeu uma avalanche de acusações de assédio sexual este ano e se demitiu com apenas nove meses de um mandato de quatro anos; e Rob Ford, prefeito de Toronto, que foi citado após ser filmado fumando crack, no final de outubro.