Fim do fator previdenciário volta a ser tema de manifestação em Brasília

Centrais sindicais e movimentos sociais pedem, também, jornada de trabalho de 40 horas sem redução de salários

SÃO PAULO – Na quarta-feira (6) acontecerá, às 14 horas em Brasília, uma mobilização nacional liderada pelas centrais sindicais e movimentos sociais em defesa da Agenda Unitária da Classe trabalhadora. Entre as reivindicações está o fim do fator previdenciário.

O evento, que faz parte da Jornada de Lutas dos Trabalhadores, também vai lutar por uma jornada de trabalho de 40 horas sem redução de salários e pela regulamentação da Convenção 151 (negociação coletiva no setor público) e ratificação da Convenção 158 (contra a demissão imotivada).

Outros objetivos
Além das solicitações envolvendo a dinâmica do trabalho, o movimento vai ainda mais longe, pressionando para uma possível mudança na política econômica do governo. Nesse sentido, querem redução de juros e novo projeto de desenvolvimento.

PUBLICIDADE

Reivindicam também a garantia de aplicação de 10% do Orçamento da União em Educação. Outras questões abordadas serão a reforma agrária e reforma urbana do solo, a luta contra a discriminação e contra a precarização da relação de trabalho por meio de terceirizações.

Percurso do movimento
A concentração vai acontecer em frente à Catedral, em Brasília. De lá, os participantes seguirão em passeata até o Congresso Nacional, onde pretendem falar com lideranças partidárias sobres as reivindicações que compõem a Agenda Unitária da Classe Trabalhadora.

O presidente da força sindical, Paulo Pereira da Silva, afirmou que a ação busca principalmente intensificar a luta pelos direitos dos trabalhadores.