Fim de feriado, de volta à realidade: como as carreiras vão se comportar em 2012?

Veja o que possivelmente irá acontecer no mercado financeiro e em áreas relacionadas com a construção civil e TI

SÃO PAULO – Embora o ano já tenha começado há algum tempo, é comum dizer que é só depois do Carnaval que as coisas acontecem. Ao final das festividades embaladas pelo samba, é que o ano realmente começa. Então, daqui para frente, você sabe quais serão os altos e baixos do mercado de trabalho?

Embora não seja possível ter certeza em relação ao que vai acontecer com uma carreira ou outra, dá para traçar algumas perspectivas baseadas nos sinais que o mercado oferece. 

Pensando nisso, o sócio-fundador da Alliance Coaching, Sílvio Celestino, fez algumas considerações sobre o possível desenrolar de carreiras no mercado financeiro, em áreas relacionadas à construção civil, à tecnologia da informação e outras. Confira:

PUBLICIDADE

Mercado financeiro – Nesse campo o especialista espera por grandes mudanças. “A indústria financeira passa por um período de reestruturação lá fora e isso impacta as oportunidades de trabalho”, diz. Ele ainda lembra que importantes companhias do mercado já estão reduzindo suas operações, inclusive, despedindo um grande número de colaboradores.

“O Bank of America Merrill Lynch fechou sua operação de gestão de fortunas no Brasil, e o RBS (Royal Bank of Scotland) demitirá 3.500 pessoas, somente para citar duas ações recentes”, explica o especialista. Essas ações já indicam que outros bancos poderão passar por processos semelhantes.

“Assim, a carreira no mercado financeiro, que durante décadas foi promissora, deve ser revista, pois não é mais uma oportunidade para investir no longo prazo”, prevê Celestino. É importante considerar que a crise que vem abalando a Europa nos últimos meses pode ser apenas um aquecimento e são os Estados Unidos que possivelmente será o próximo grande foco de problemas.

“Na semana passada, 13 estados americanos solicitaram aprovação de seus governos para emitir moedas de dólar feitas de ouro ou prata. Eles estão com medo de que o sistema monetário liderado pelo Fed (o Banco Central americano) entre em colapso e ocorra uma hiperinflação que afete a população de seus estados”, explica Celestino, pontuando que esse é um forte indício de que o sistema financeiro norte-americano está em risco.

Carreiras favorecidas pela legislação – para o especialistas, carreiras que podem ter um momento favorável este ano são aquelas que de alguma maneira são favorecidas pela legislação do País. Os exemplos citados pelo especialista são: construção civil, infraestrutura, comércio de materiais de construção, indústria automobilística e de fabricação de tablets.

“Qualquer que seja sua especialidade, se associada a um desses segmentos, está com um futuro promissor neste e nos próximos anos”, acredita Celestino.

PUBLICIDADE

No caso dos tablets, a crescente demanda por esse tipo de aparelho vai precisar de mais investimento e desenvolvimento em infraestrutura de dados para celulares. “Isso irá demandar especialistas desde o projeto até a implementação e a manutenção de estações radiobase”, avalia Celistino.

A indústria de petróleo também deverá chamar atenção nos próximos meses, já que será favorecida com os investimentos do pré-sal e por ser de grande interesse do governo.

Tecnologia da informação e gestão de projetos – Celestino prevê uma demanda alta por profissionais especializados em gestão de projetos, especialmente para os que tiverem certificações como o PMP (Project Management Professional). De acordo com o especialista, são as indústrias de computação e de sistemas que vão demandar a maior parte desses profissionais, sobretudo, na área de ERP (Enterprise Resource Planning).

“Ainda na área de tecnologia da informação, profissionais especializados em jogos, principalmente para celulares, estão com um mercado cada vez mais promissor. Hoje há mais de um celular por habitante no Brasil, o que demonstra o enorme potencial desse segmento”, avalia o especialista.

Outras oportunidades – o setor de seguros também se mostra promissor, impulsionado pelo aumento da renda da população. Com as pessoas ganhando mais, há maior demanda por automóveis e motos, o que favorece a venda de apólices de seguro.

A Copa do Mundo e Jogos Olímpicos também deverão gerar oportunidades raras, avalia o especialista. “As empresas de comunicação, publicidade, propaganda e eventos estão com muitas oportunidades. Deverão ter um ciclo longo de crescimento até 2016. São excelentes apostas para uma carreira”, finaliza Celestino.