FGTS: é preciso pensar em uma forma do trabalhador não perder dinheiro, diz Lupi

Este ano o FGTS teve o pior rendimento da história, de 3,62%, ante uma inflação medida pelo IPCA de 5,63%

SÃO PAULO – Este ano o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) teve o pior rendimento em 43 anos de existência. De acordo com cálculos do Instituto FGTS Fácil, de janeiro a dezembro de 2010, a rentabilidade do fundo foi de 3,62%, considerando a remuneração de 3% ao ano, mais a taxa referencial. A inflação medida pelo IPCA, no período, foi de 5,63%.

De acordo com o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, é preciso pensar em uma forma do trabalhador não perder o dinheiro aplicado. “A questão precisa ser vista com cuidado para que ele [o trabalhador] não acabe ainda mais prejudicado”, afirmou nesta quarta-feira (29), segundo a Agência Brasil.

Para Lupi, um melhor rendimento do FGTS pode resultar em um aumento das taxas cobradas no financiamento da casa própria, atingindo principalmente a população de baixa renda. No caso das famílias com renda de até cinco salários mínimos, a taxa de juros chega a seria negativa.

PUBLICIDADE

“Nós temos de aprofundar essa discussão com muito cuidado. O FGTS é um grande investidor da economia brasileira e um grande gerador de empregos. Então, ele acaba sendo o maior benefício direto do trabalhador para a compra da casa própria”, disse o ministro.

Qualificação profissional
Lupi, que continua como ministro do Trabalho no próximo governo, tem como proposta destinar os recursos do abono e do seguro-desemprego, que não forem usados pelos trabalhadores, à qualificação profissional.

Além disso, o ministro afirmou que pretende investir na formação dos trabalhadores por meio de cursos profissionalizantes obrigatórios para quem estiver recebendo o seguro-desemprego.

“Essa não é uma ideia minha. Já existe isso na Itália, onde os trabalhadores que recebem o seguro são obrigados a fazer um curso de qualificação profissional, para que possam estar preparados para um novo emprego”, concluiu Lupi.

Para o próximo ano, o ministro disse ainda que a meta é criar três milhões de postos de trabalho.