Festa de fim de ano: saiba como agir após vexame na empresa

Agir com bom humor ou arrependimento pode ser a melhor alternativa para sair de uma situação embaraçosa

SÃO PAULO – Confraternização de fim de ano, entusiasmo e bebida costumam ser a mistura certa para proporcionar boas histórias nos bastidores de qualquer empresa. Aliás, são em eventos como esse que alguns profissionais e até mesmo os grandes diretores perdem a compostura e se metem em situações às vezes inusitadas.

Mas, quando os excessos são praticados, com que ‘cara’ os colaboradores devem chegar ao trabalho no dia seguinte? Afinal, o que não vão faltar são comentários sobre a noite em questão.

De acordo com a consultora de etiqueta corporativa e marketing pessoal, Ligia Marques, a reação nesses casos dependerá muito do ato praticado no evento. “Se foi algo leve, a pessoa será vítima de piadinhas e terá que encarar a ação dos colegas com bom humor, já que deu motivos para isso. Agora, se ela cometeu um pecado capital, o melhor é se desculpar com os envolvidos assim que chegar ao trabalho”, orienta a profissional.

PUBLICIDADE

Para ela, fingir que nada aconteceu não adiantará nada e apenas piorará a situação.

Imagem e reputação
Brincadeiras à parte, nem todo o excesso costuma ser facilmente esquecido, sendo relembrado por muitos profissionais por um certo tempo na organização.

Por esta razão, ter cuidado nessas ocasiões é fundamental, especialmente porque nem todos estão imunes a eventuais tropeços ou se encontram livres das redes sociais.

“Imagine se a foto de um funcionário bêbado ou até mesmo de alguém agarrando outra funcionária cair nas redes sociais? A imagem da empresa certamente será comprometida e, provavelmente, a carreira do profissional se encerrará neste momento”, exemplifica.

Para Ligia, uma boa alternativa para evitar que a situação chegue a tal ponto consiste em informar o superior imediato do ocorrido e mostrar que tem consciência da gravidade do fato. “Lamente o fato e coloque-se à disposição para receber as medidas de repreensão cabíveis”, diz.

Segundo ela, agindo desse modo, o profissional ainda poderá ter alguma chance de continuar na empresa.

PUBLICIDADE

Dicas
Pensando em tal situação, aproveitamos algumas dicas da consultora em etiqueta para ajudar os trabalhadores a não fazerem feio na festa de fim de ano e, com isso, evitar que a festa de confraternização se torne um problema para a reputação. Confira a lista a seguir:

  • Beba pouco – ao perceber que um colega está se excedendo, avise-o.

  • Vista-se de maneira discreta – você ainda se encontra em um ambiente profissional.

  • Amigo secreto – procure dar um presente de acordo com o que foi combinado com os outros colegas. Lembre-se de respeitar o valor combinado.

  • Quedinha básica – se tiver uma caidinha por um(a) colega de profissão, segure a onda e não aproveite a festa para dar o bote.

  • Preste atenção – não mostre ter mais intimidade com pessoas com as quais você não tem no dia a dia.