Seleção

Falar mal da empresa anterior é o que mais prejudica imagem

A pesquisa realizada pelo Nube aponta que a resposta foi indicada por 37,13% dos profissionais entrevistados

SÃO PAULO – Criticar empresas onde já trabalhou é a atitude que mais pode prejudicar a imagem do profissional no meio corporativo. Ao menos é o que aponta um levantamento realizado pelo Nube (Núcleo Brasilero de Estágios). 

A resposta foi indicada por 37,13% dos entrevistados, sendo a maioria dos respondentes estagiários.

Em segundo lugar, está falar mal do colega de trabalho, cujas menções atingiram 25,79%. Em seguida, aparecem revelar segredos para concorrentes, com 19,62%, vestir-se de maneira inadequada (15,24%) e comentar o salário dos outros (2,23%).

PUBLICIDADE

Dificuldades do profissional
Para a gerente de Treinamento do Nube, Carmen Alonso, os fatos mais indicados pelos entrevistados – falar mal da empresa e do colega -revelam a dificuldade comum que os profissionais têm em determinadas situações. Segundo ela, os brasileiros têm a tendência de responsabilizar os outros pelo seu processo de desenvolvimento.

Como exemplo, ela cita que os profissionais culpam as empresas em que trabalharam anteriormente por não dar oportunidade de crescimento. Estas pessoas não se questionam o que deixaram de fazer para conseguir uma promoção ou trabalhar em novos projetos.

“Quem é culpado? A empresa ou o profissional que não fez nada para melhorar? Infelizmente, a maioria só consegue ver que o erro é da empresa”, diz

Sobre falar mal do colega, ela explica que isso ocorre porque os profissionais não conseguem resolver situações diretamente com quem está incomodando. Ela acrescenta que isso é comum até mesmo com pessoas que são extrovertidas, que, apesar de serem comunicativas e falantes, apresentam dificuldades para resolver conflitos.

Segredos para concorrentes
Sobre contar os segredos corporativos, a especialista explica que isso deixa de ser apenas falta de ética para se tornar “desvio de caráter”.

“Informação é ativo da empresa. Isso deve ser respeitado. Em algumas empresas não se pode nem deixar documentos em cima da mesa. Por isso, é preciso ter o dobro de cuidado. Lembre-se de que, se você contar para um amigo mais próximo, ele também também pode contar para um amigo mais próximo”.

PUBLICIDADE

Roupa e salário
Em relação a ter imagem prejudicada pela vestimenta, Carmen comenta que isso é comum principalmente entre os jovens que não têm experiência no ambiente de trabalho. Mas não é somente às roupas que se vai trabalhar que é necessário ter atenção.

Os profissionais devem cuidar também do tipo de vestimenta que aparece nas redes sociais. Segundo ela, de nada adianta trabalhar de roupa social, durante toda a semana, e colocar uma foto de lingerie ou biquíni no Facebook. “A imagem é prejudicada do mesmo jeito”.

Por fim, sobre os comentários de salário dos colegas, ela explica que não deveria acontecer de jeito nenhum, mas em quase todas as empresas este tipo de informação sempre acaba chegando aos ouvidos dos profissionais.