Direitos

Facebook aumenta licença paternidade para quatro meses em todos os escritórios

Até mesmo os funcionários que adotaram ou tiveram filho em 2015 terão direito à licença, afirmou a empresa.

SÃO PAULO – Após o anúncio de que seria pai, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, também divulgou que iria tirar dois meses de licença paternidade – o que, nos Estados Unidos, equivale a duas licenças – após o nascimento de sua filha. E não somente ele: os novos pais em todos os escritórios internacionais do Facebook terão o direito a quatro meses de licença.

O novo benefício, que antes garantia apenas quatro semanas de licença remunerada, será oferecido a partir de janeiro. Como conta o CNN Money, nos Estados Unidos os funcionários e funcionárias já contam com o benefício, tal como as mulheres em outros países – que podem receber até mais tempo de licença, de acordo com a legislação de cada um. No total, são 34 escritórios internacionais, que somam aproximadamente 12 mil funcionários. O benefício também se estende para adoções.

A licença paternidade não é um benefício muito oferecido: no Brasil, enquanto as novas mães têm o direito de 6 meses de licença, os novos pais recebem apenas 5 dias – e em outros países a licença paternal chega a nem existir.

PUBLICIDADE

“Estamos comprometidos em proporcionar aos nossos funcionários os recursos que precisam para se sentirem apoiados, tanto o trabalho, quanto em casa, e acreditamos que o aumento da quantidade de tempo de licença remunerada é a coisa certa a fazer”, afirmou a chefe operacional da empresa, Sheryl Sandberg, em comunicado oficial. “Os novos pais, incluindo também os homens, devem ser capazes de criar elos com seus novos filhos desde os primeiros dias de sua existência.

Até mesmo os funcionários que adotaram ou tiveram filho em 2015 terão direito à licença, afirmou a empresa.