Expurgo FGTS: pagamento só depois do dia 10/01

Segunda parcela dos expurgos deve injetar R$ 2 bilhões na economia; injeção total pode chegar a R$ 5,03 bilhões, se incluirmos saldos não sacados

SÃO PAULO – A segunda parcela dos expurgos do FGTS referentes aos planos Verão e Collor 1 dos trabalhadores que têm direito ao recebimento de até R$ 2mil deve começar a ser paga no mês de janeiro. Também deve começar a ser paga a primeira parcela dos trabalhadores que têm direito de receber entre R$ 2mil e R$ 5mil.

Calendário sai na primeira semana de 2003

Para quem esperava o pagamento logo na primeira semana do ano, é preciso ter um pouco mais de calma, pois é provável que o Ministério do Trabalho siga as recomendações da Caixa Econômica Federal e efetue o pagamento somente depois do dia 10 de janeiro.

Contudo, o calendário final do pagamento dos expurgos só deve ser definido na primeira semana de janeiro, uma vez que o governo pretende esperar as adesões ao acordo do FGTS até 31 de dezembro.

Injeção de recursos pode chegar a R$ 5 bilhões

PUBLICIDADE

Apesar da soma dos recursos a serem pagos em janeiro ser de cerca R$ 3,63 bilhões, a injeção de recursos na economia pode ser muito maior. Isto porque ainda resta R$ 1,4 bilhão, que apesar de liberado não foi sacado. Assim a injeção de recursos durante o mês de janeiro poderia chegar a R$ 5,03 bilhões.

No que refere aos expurgos que ainda não foram pagos, o número de trabalhadores beneficiados será de 2,65 milhões, o que implica em um saldo médio a ser pago é de R$ 1.369,80. Já os recursos não sacados beneficiariam 15 milhões de trabalhadores, o que equivale a um saldo médio de R$ 93.

Dos R$ 3,63 bilhões a serem pagos em janeiro, cerca de 55% é referente à segunda parcela dos trabalhadores que têm direito à receber até R$ 2mil de expurgos. A primeira parcela, de até R$ 1mil, foi paga a partir de julho. Por sua vez, a primeira parcela dos trabalhadores que têm entre R$ 2.001,00 e R$ 5mil, deve somar R$ 1,63 bilhão.

Pagamento pode ser ainda maior

Contudo, é possível que este montante (R$ 1,63 bilhão) seja ainda maior, já que os trabalhadores que têm saldos acima de R$ 2mil para receber podem aderir ao acordo até o dia 31/12.

Até o momento, cerca de 28,89 milhões de trabalhadores já aderiram ao acordo do FGTS, o que equivale a 74% do total de 38,9 milhões de trabalhadores com direito ao recebimento dos expurgos. A Caixa espera que parte destes 10 milhões de trabalhadores opte pela adesão ao acordo até o final do ano, o que aumentaria os valores a serem pagos.