Executivos que viajam estressados com trabalho têm resultado comprometido

Além disso, diferença cultural entre outros países e Brasil causa maior grau de estresse para executivos

SÃO PAULO – Os executivos que representam as suas empresas em viagens de negócios internacionais precisam tomar cuidado com o estresse. Um estudo da Fundação Dom Cabral mostrou que 62% dos executivos viajaram para outros países estressados com o trabalho.

Além disso, 86% dos entrevistados relataram que já viajaram ansiosos. Com isso, 39% dos entrevistados afirmaram que tiveram um desempenho durante a viagem pior do que o previsto, causando um desperdício financeiro à empresa.

A pesquisa foi realizada no final do ano passado no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, com 499 executivos, a partir da resposta de um questionário.

Barreira cultural

PUBLICIDADE

Outra constatação feita pelo estudo é que 60% dos executivos afirmaram que há uma grande diferença cultural entre o seu país de destino com o Brasil.

“Quando um executivo brasileiro viaja para a China, um país em que os costume, a língua e a cultura são muito distintos dos vivenciados por aqui, maior o grau de estresse”, explicou o professor e coordenador do estudo Jase Ramsey.

Ainda de acordo com o estudo, 30% dos executivos disseram que viajaram com problemas de depressão relacionados ao trabalho.