Veja os mais bem pagos

Executivos do mercado financeiro ganham até R$ 1,6 milhão ao ano; veja lista

Mesmo com remunerações milionários, executivos se mostram pessimistas em relação ao ano que vem

(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Um diretor-executivo (managing director) do mercado financeiro pode ganhar remuneração anual de R$ 1,6 milhão, segundo o Guia Salarial 2014, realizado pela consultoria Robert Half.

O estudo, que compilou informações atuais de salário de profissionais em diversos setores e suas expectativas para 2014, mostra que um diretor-executivo de Fusões e Aquisições (M&A) ganha, em média, de R$ 35 mil a R$ 50 mil por mês, mais um variável de 12 a 20 salários, o que totaliza em uma remuneração anual de R$ 875 a R$ 1,65 milhão. O executivo que ocupa o mesmo cargo em Mercados de Capitais de Renda Fixa/Variável recebe, ao ano, de R$ 700 a R$ 1,4 milhão.

Mas não são só os diretores-executivos que recebem uma remuneração milionária. Um CFO (diretor financeiro) da área de Controladoria pretende receber R$ 1,3 milhão até o final deste ano e um tesoureiro da área de Trader, R$ 1,25 milhão – remuneração parecida com a do chefe (head) de Private Banker, de R$ 1,01 milhão. Veja abaixo os salários dos cargos e áreas do mercado financeiro que ultrapassam R$ 1 milhão:

ÁreaCargoSalário Anual*

Aprenda a investir na bolsa

*Em milhares.
Fonte: Robert Half

Fusões e Aquisiçõesdiretor-executivo875 – 1650
diretor700 – 1155
Mercado de Capitais (Renda Fixa / Variável)diretor-executivo700 – 1400
diretor625 – 980
Controladoria/ Informações Gerenciaisdiretor-financeiro655 – 1380
Operações Estruturadas/ Financiamento de
Projetos
 
diretor-executivo735 – 1250
diretor525 – 1036
Crédito (Credit Middle / Corporate)diretor-executivo735 – 1250
Trader (FX, Derivatives, Equity)tesoureiro630 – 1250
Sales Trader (FX, Derivatives, Equity)diretor-executivo630 – 1200
Private Bankerchefe (head)625 – 1160
Risk management Corporatechefe (head)575 – 1015

Futuro não tão promissor
O estudo ainda aponta que os executivos não estão otimistas em relação à expectativa salarial para 2014. Segundo eles, o salário base irá se manter, mas o bônus deve diminuir no próximo ano, o que resulta em uma variação negativa de 5% a 24% dos salários anuais, na comparação com este ano.

As más perspectivas salariais não assombram apenas os executivos de alto escalão do mercado financeiro. Nenhum profissional entrevistado, de todas as áreas que abrangem o setor, prevê aumento salarial para o próximo ano. Entre os mais pessimistas estão os profissionais de Private Banker, no qual um head, que ganha até R$ 1,16 milhão por ano, espera receber 24% a menos, ou R$ 773 mil.

“As maiores quedas foram para as posições de Private Banker, que sofrem ao não conseguirem oferecer alternativas rentáveis de investimento para os clientes, uma vez que renda variável, renda fixa e os até então populares fundos imobiliários não se mostram atraentes”, afirmou o estudo, ressaltando que os salários fixos em todas as áreas se mantiveram estáveis, equilibrando a queda nos bônus.

Segundo o estudo, o baixo otimismo do setor se deve ao fato de que muitos bancos optaram por reduzir os bônus aos seus executivos na casa dos 30% no chamado front office (posições de linha de frente) e em aproximadamente 10% no back office (posições de suporte). “Afetados pela adequação a regulações internacionais (Basileia III) , pela desaceleração da economia brasileira e pela baixa performance das matrizes internacionais.”

Em relação à contratação, houve redução de quadro em bancos de middle market e em bancos de varejo, que estão priorizando aumento de eficiência. “As instituições financeiras em geral estão concentrando seus investimentos em produtos mais rentáveis e nos clientes com menor risco, sem expansão de carteira”, concluiu a pesquisa.

PUBLICIDADE