DO ZERO AO TOPO ESPECIAL Guilherme Benchimol compartilha lições sobre como atrair boas pessoas e criar times excepcionais; assista à live

Guilherme Benchimol compartilha lições sobre como atrair boas pessoas e criar times excepcionais; assista à live

nos EUA

Ex-vendedores acionam Apple por horas extras não pagas

Ex-vendedores disseram que eram forçados a esperar 30 minutos em uma fila de revista, mas esse tempo não foi contado como hora extra

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Ex-vendedores de lojas da Apple em Los Angeles e Nova York entraram com uma ação coletiva alegando não terem recebido horas extras por esperarem 30 minutos na fila para seus pertences (como bolsas) serem revistados por cada turno.

A prática visa evitar furtos de equipamentos comercializados nas lojas da empresa. De acordo com o blog Bits, do jornal The New York Times, os ex-funcionários dizem que não eram pagos pelo tempo extra na fila da revista, valor que se equivale a US$ 1.500 por ano (ou cerca de R$ 3.409,35, de acordo com a cotação do Banco Central de ontem).

Procurada pelo blog, a Apple afirmou que não comenta sobre “litígios pendentes”. As lojas da varejista faturam mais que qualquer outra nos Estados Unidos. Porém, segundo a publicação, tal lucro não é repassado para seus funcionários, que ganham um salário anual de cerca de US$ 25 mil.

Aprenda a investir na bolsa