Estudantes brasileiros receberam avaliação regular no Enem 2003

Apesar de uma melhora em relação ao ano passado, desempenho dos estudantes ainda precisa ser melhorado

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os estudantes brasileiros melhoraram seu desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, mas ainda não estão preparados o suficiente para o exame, uma vez que a avaliação geral considerou o desempenho deste ano como regular. Na prova objetiva, a nota média foi de 49,55 e na redação foi de 55,36, em uma escala de 0 a 100. O resultado do Enem 2003 foi divulgado nesta quinta-feira (20/11).

Fatores que influenciam o desempenho dos alunos

O estudo revelou ainda que o desempenho dos alunos decorre de sua condição social e econômica, considerando as grandes diferenças sociais existentes. De acordo com o secretário do Ensino Médio, do Ministério da Educação, Antonio Ibañez, o resultado é o que todos já sabemos, que as desigualdades influenciam diretamente no desempenho dos alunos.

Cerca de 1,3 milhão de estudantes fizeram a prova do Enem, dos quais 35,7% foram classificados entre insuficiente e regular, de zero a 40. Como se trata de uma grande parcela de estudantes, os dados foram considerados preocupantes, ao passo que apenas 14,9% dos alunos obtiveram notas entre 70 e 100, tendo seus desempenhos considerados, portanto, de bom a excelente.

Aprenda a investir na bolsa

Não é de se espantar que o desempenho dos alunos da rede pública de ensino tenha sido pior que dos alunos das escolas particulares, sobretudo, levando-se em consideração o motivo já relacionado anteriormente referente às condições socioeconômicas destes alunos. A diferença média foi de 19,4 pontos na prova objetiva e 11,6 pontos na redação.

Quem se encontra na idade ideal para a série que está cursando também teve melhor desempenho no exame do que aqueles que estão atrasados nos estudos. O atraso escolar é maior nas regiões Norte e Nordeste, onde praticamente 70% dos alunos estão nesta condição.

Estudantes brancos do sexo masculino se saíram melhor no Enem, do que suas colegas – estas tiveram notas 4,5 pontos menores – e demais alunos que se declararam negros ou índios, o que sugere que o fator raça ou cor também influencia o desempenho no exame.

Muitos querem prestar vestibular, mas poucos passam

No que se refere à perspectiva para o futuro entre os alunos das escolas tanto da rede pública de ensino como da rede particular, o estudo mostrou que 68% dos alunos das escolas particulares desejam fazer vestibular, enquanto 40% da rede pública têm a mesma pretensão. No entanto, nem todos alcançam o objetivo traçado, haja vista que, no total, apenas um em cada cinco alunos que terminam o ensino médio consegue chegar à uma universidade.