Estrelas emocionais: são elas que lideram as empresas pioneiras

Consultor pela Universidade de Ohio (EUA) revela quais são as habilidades que estas pessoas têm em comum

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Imagine uma pessoa que tem um ótimo currículo. Ela consegue ser aceita em um emprego, mas, depois de um determinado tempo, acaba perdendo a vaga por causa da inabilidade de lidar com pessoas. Este é um cenário clássico. Por mais que muitos não acreditem, a inteligência emocional tem peso no mercado de trabalho.

“Durante a formação acadêmica, a ênfase é na razão e na lógica, mas temos que ter sensibilidade quanto à importância da inteligência emocional”, diz o conferencista internacional e consultor pela Universidade de Ohio (EUA), Omar Souki, que falou durante o 2º ConviRH (Congresso Virtual de Recursos Humanos).

Para se ter uma idéia, foi feita uma pesquisa com as 500 empresas que mais se destacam em seus setores, para saber o que fazia com que elas fossem as melhores. “Foi descoberto que elas eram lideradas por estrelas emocionais”.

O que é uma estrela emocional?

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com Souki, é uma pessoa apaixonada pelo que faz, que se dedica, se entrega e é capaz de empurrar a organização para o sucesso.

Descobriu-se, na pesquisa, que elas contam com cinco habilidades fundamentais em comum: sabem identificar suas emoções, conseguem administrar as emoções, conseguem se motivar e motivar as outras pessoas, reconhecem as emoções dos outros e sabem administrar relacionamentos.

Veja, abaixo, a explicação detalhada para cada uma dessas habilidades:

  • Identificar as emoções: envolvidos em um evento ou em uma discussão, fica difícil saber o que está se passando. A dissociação é a melhor maneira de conseguir identificar as emoções. “Resgata a sanidade, para poder se observar e observar o oponente”.
  • Administrar as emoções: com dedicação e foco concentrado, podemos chegar ao ponto de gerenciar melhor aquilo que, antes, nos gerenciava: os sentimentos. É conseguir separar o estímulo da resposta. “Isso depende da capacidade de dissociação e observação”.
  • Se motivar e motivar a equipe: podemos saber muito, conhecer muito, mas se não nos motivarmos, não agimos. “A finalidade da vida não é o conhecimento, mas a ação”. E o grande motivador é o desafio. Se você quer que a equipe se entregue, coloque metas ambiciosas.
  • Capacidade de identificar a emoção do outro: o ser humano precisa de atenção. O líder precisa compreender o outro, porque quando se dispõe a isso, passa a ser compreendido. Para perceber as emoções do próximo, não atente apenas à fala, mas aos sinais do corpo. “A mente racional usa a fala, enquanto a mente emocional usa mensagens não verbais”.
  • Administrar os relacionamentos: as estrelas emocionais usam determinadas chaves para conseguir lidar com as outras pessoas. Elas são as seguintes: iniciativa, missão, criatividade, ação eficaz, energia incrível e são congruentes. “Elas pensam, sentem e fazem!”.