Estrangeiros são os principais empregadores na região metropolitana de São Paulo

De acordo com o levantamento do Ipea, os paulistas ocupam a quarta posição do ranking, com 5,6%

SÃO PAULO – Os estrangeiros são os principais empregadores na região metropolitana de São Paulo, segundo revela comunicado do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) sobre Perfis dos Migrantes em São Paulo.

De acordo com o levantamento, nada menos do que 13,4% deles se encontram nesta posição. Em segundo lugar aparecem os paranaenses, com 6,5%, seguidos pelos habitantes vindos de outras regiões do Sudeste, Sul ou Centro-Oeste do País, com 6,4%.

Os paulistas ocupam a quarta posição no ranking, com 5,6%.

PUBLICIDADE

Funcionários públicos
Se os paulistas não ocupam a primeira colocação entre os empregadores da região metropolitana do estado, eles lideram a lista dos aprovados em concursos públicos, com 9,3%.

Entre os migrantes, o vínculo estatuário é maior entre os que vieram de outras regiões do Sudeste, Sul ou Centro-Oeste do País, além dos paranaenses e mineiros, com 5,8%; 5,6% e 5,5%, respectivamente.

Conforme análise do Ipea, a explicação para o bom resultado dos paulistas pode estar ligada à questão da escolaridade, o que explicaria também a baixa inserção de nordestinos neste tipo de emprego (1,4% de pernambucanos; 2,9% de cearenses; 2,1% de baianos).

Já no que diz respeito ao grande percentual de estrangeiros como empregadores, o estudo ressalta a dificuldade deles obterem cidadania, o que influencia na contratação. Além disso, a posição evidencia o caráter empreendedor destes profissionais.

Jornada de trabalho
O estudo do Ipea observou ainda, quais são os grupos com as maiores jornadas de trabalho na região metropolitana de São Paulo, e constatou que os estrangeiros estão no topo do ranking, com 58,2% deles trabalhando mais de 45 horas semanais.

O Instituto analisa que o resultado pode estar associado ao grande número de estrangeiros trabalhando por conta própria ou como empregadores.

PUBLICIDADE

Dentre os brasileiros, os cearenses possuem o maior percentual de pessoas com longas jornadas, 44,4%, seguidos pelos mineiros, 41,9%, conforme tabela a seguir:

Jornada com 45 horas ou mais
GruposProporção
Estrangeiros58,2%
Cearenses44,4%
Mineiros41,9%
Paranaenses41%
Norte/ Nordeste39,4%
Baianos39,1%
Pernambucanos39,1%
Se/Sul/CO38,9%
Residentes na Grande SP36,4%
Paulistas33%