concorda?

Estar em casa é mais estressante do que no trabalho, revela pesquisa

Para pesquisadores, estresse do trabalho é mais fácil de lidar do que o estresse do convívio familiar

SÃO PAULO – É sabido que o estresse e trabalho estão diretamente relacionados. Mas, pesquisas recentes revelaram que, para a maioria das pessoas, estar em casa é mais estressante do que estar no trabalho.

Um destes estudos pediu para voluntários recolherem amostras de saliva ao longo do dia. Quando analisadas as amostras para a presença de hormônios de estresse, descobriu-se que os níveis foram significativamente maiores quando os voluntários disseram estar em casa, em comparação aos níveis quando trabalhavam.

De acordo com o especialista em mercado de trabalho, Laurence Shatkin, algumas das razões que causam estresse ao profissional no trabalho são lidar com pessoas desagradáveis, pressão, consequências de erros, situações de conflito e tomar decisões que têm impactos sobre colegas ou nos resultados da empresa. Já em casa, esta mesma pessoa tem de lidar com familiares ou vizinhos desagradáveis, pressão para cumprir compromissos não relacionados ao trabalho (serviços domésticos, por exemplo), situações de conflito com o conjugue, filhos ou vizinhos, doença ou morte de um ente querido, animais domésticos indisciplinados, aparelhos ou mobília com defeito, entre outras situações.

PUBLICIDADE

Mas, se os dois ambientes causam estresse, qual fator que acarreta em estresse maior em casa do que no trabalho? Para os pesquisadores, disse Shatkin em seu blog, as pessoas são mais capazes de se livrar do estresse relacionado ao trabalho porque imaginam que elas sempre têm a opção de abandoná-lo – algo impensável no seu círculo familiar. “Além disso, é mais fácil desabafar sobre os problemas que têm no trabalho, porque é socialmente mais aceitável reclamar do seu chefe ou dos colegas e clientes, do que falar mal da sua família, seja companheiro, filhos ou pais”, descreveu Shatkin.

Mas há um grupo de exceção. O estudo mostrou que os trabalhadores com rendimentos mais elevados apresentaram maiores níveis de estresse no trabalho do que em casa. Isso porque os profissionais com renda mais elevada geralmente ocupam cargos de liderança, que exige maior poder de decisão, e portanto, geram mais estresse. “Neste caso, a casa é realmente vista como um refúgio, embora a tecnologia, como o celular ou computador, esteja permitindo que uma mistura entre a vida profissional e pessoal dos trabalhadores.”