Estabilidade e aumento da renda fizeram a quantidade de empregos formais crescer

Para o coordenador do IBGE, a estabilidade econômica promove segurança ao investidor e um mercado mais seguro

SÃO PAULO – A economia estável e o aumento no rendimento do trabalhador são os principais responsáveis pelo crescimento do número de empregos formais no Brasil, avalia o coordenador da Pesquisa Mensal de Empregos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo.

Para o coordenador do IBGE, uma economia mais estável, que promova segurança para o investidor, impulsiona um mercado mais seguro. “Além disso, uma renda familiar maior diminui a necessidade de se buscar o caminho da informalidade para complementar a remuneração”, avalia.

41,8% de empregos formais em abril

Segundo dados do IBGE, em abril deste ano, o índice de empregos com carteira assinada no setor privado da economia bateu seu recorde, atingindo 41,8%, o que equivale a 8,3 milhões de trabalhadores nas seis regiões metropolitanas brasileiras pesquisadas.

PUBLICIDADE

Anteriormente ao quarto mês de 2006, o maior índice de trabalhadores com carteira assinada atingido, de 40,3%, havia sido registrado em abril de 2002.

Com informações da Agência Brasil.