Acerte na hora

Está procurando emprego? Veja o que fazer e evitar em seu currículo

O currículo é a primeira impressão que o recrutador e a empresa terão de você. Veja o que fazer e não fazer nessa hora

SÃO PAULO- O currículo é a primeira impressão que o recrutador e a empresa terão do profissional. Por conta disso, o destaque que ele recebe é muito importante, especialmente se for positivo. Receber a atenção errada por conta de erros de gramática, formatação, exagero de informações e design é muito ruim para a credibilidade.

Confira a seguir três dicas do que fazer e evitar para chamar a atenção de maneira positiva:

1. Seja honesto
Deixe sua trajetória profissional completamente clara em seu currículo. Especifique empregadores, cargos, inclusive os meses e anos em que trabalhou, por exemplo, “Junho 2006 a Outubro 2009”. Não coloque informações que não serão úteis para o empregador como um curso que não é relacionado com o emprego oferecido.

PUBLICIDADE

2. Personalize para cada vaga
Para facilitar o processo, você pode ter um currículo padrão a partir do qual personaliza as informações de acordo com os pré-requisitos de cada vaga. As descrições do emprego oferecidas pelo recrutador e outras informações que podem ser relevantes para seu currículo devem ser levadas em consideração durante esse processo. Sem as palavras-chave que a empresa busca, o currículo pode passar completamente despercebido.

3. Facilite a visualização
Lembre-se que o recrutador dispõe de apenas alguns segundos de atenção para cada currículo. Se o seu estiver cheio de adereços, com visualização difícil e cansativa, provavelmente ele irá descartá-lo sem pensar duas vezes. Use fonte padrão, como a Arial e Times New Roman. Tenha cuidado também com a versão do Microsoft Word ou outros programas de processamento de texto que utiliza para que, independente do computador e versão de software utilizada pelo entrevistador, ele consiga acessar seu CV.

4. Não se promova
Deixe que sua experiência fale por si mesma. Muitos currículos parecem mais propagandas particulares do que trajetórias profissionais. Isso não quer dizer que você não deve informar sobre prêmios que recebeu ou metas que ultrapassou, mas sim sobre a maneira como estas informações são apresentadas em seu currículo e qual ênfase você dá; ao invés de focar em si mesmo, concentre-se em destacar o que conquistou pela empresa.

5. Encher linguiça
Não tente preencher a página em branco com inúmeras atividades escolares para compensar a falta de experiência profissional. O recrutador não é nada ingênuo e perceberá logo de cara qual é sua intenção. Ao invés disso, procure se focar em sua nova fase, como adulto e não mais como colegial. Busque por cursos que estejam relacionados com o emprego e outras experiências, como um intercâmbio e trabalho voluntário, para enriquecer o currículo.

6. Subestimar a importância dos detalhes
Para que fique registrado: seu currículo não deve, em hipótese nenhuma, conter erros de gramática ou qualquer outro tipo. Esse tipo de falha é um reflexo de seu perfil profissional. Para quem ler, ficará a imagem de uma pessoa sem conhecimentos do próprio idioma, preguiçosa e sem atenção. Atenção também para erros de coerência, pois suas informações devem fazer todo o sentido para o recrutador, conhecendo ele você ou não. Para evitar essa situação constrangedora e garantir um bom CV, peça para um amigo experiente ou professor da universidade conferir o material antes de enviar para o recrutador.

Veja mais matérias de Carreira no Universia.