Presentinho

Essa universidade quer lhe dar um MBA de graça: ele sairia por US$90.000

A Carey School of Busines, da Universidade do Estado do Arizona, está abolindo o pagamento para estudantes de tempo integral que começarem o curso no ano que vem

arrow_forwardMais sobre

(SÃO PAULO) – Estudantes que se inscreverem em cursos da Carey School of Busines, da Universidade do Estado do Arizona, terão uma surpresa agradável: a instituição está dando gratuitamente o programa de dois anos de seu MBA integral.

Graças a um presente de US$50 milhões doado pela W.P. Carey Foundation, a escola de negócios do Arizona fornecerá 120 bolsas a alunos aceitos neste programa – o que significa pelo menos uma sala de aula completa. Trata-se de uma das maiores e mais bem conceituadas (na sexta posição) escolas de negócios nos EUA, de acordo com rankings da Bloomberg.

“Isso é correr riscos”, disse a reitora da W.P. Carey Amy Hillman. “A ação mais conservadora seria dar as bolsas a alguns tipos específicos de candidatos ao curso, mas nosso medo era não ter o impacto que poderíamos com isso. Ajudar algumas pessoas é importante, mas isso é mais importante ainda”.

PUBLICIDADE

O programa de MBA dessa faculdade está dentro do preço médio no país, entre US$54.000 para estudantes norte-americanos e USR90.000 para alunos internacionais, de acordo com uma porta-voz. Antes desse ano, eram fornecidas 17 bolsas completas por sala.

O presente chega junto com um novo currículo expandido de 60 créditos – antes eram 48. A expansão estava por vir havia muito tempo, disse Hillman, mas estava difícil competir com outros programas condensados de um ano de duração que estão surgindo. “Como convencer um universo de MBAs de um ano de que os alunos precisam realmente de um programa de dois anos e integral?”, ela questiona.

A melhor solução pareceu ser presentear os alunos com um programa gratuito. Assim, eles pretendem atrair novos alunos, de acordo com Hillman. Os critérios de seleção serão mantidos.

Cerca de um terço da classe atual é composto por futuros empreendedores, disse Hillman, uma área que ela espera que se expandirá com essa nova bolsa. “Não queremos que os empreendedores precisem escolher entre fazer um MBA e investir em sua startup”.

Para atrair diferentes estudantes com valores diferentes, Hillman disse que a escolha precisava de uma medida drástica como esta.