Escalas de feriado: um grande dilema no ambiente de trabalho

Elas são feitas para que funcionário não fique sobrecarregado, mas muitas vezes causam dores de cabeça

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Nos feriados, as pessoas ficam doentes, algumas notícias surgem e todos comemos como em qualquer outro dia normal. É por isso que os profissionais que trabalham em áreas como medicina, jornalismo ou na prestação de serviços não devem parar.

Mas, para que eles não se sintam sobrecarregados e possam desfrutar de um descanso, já que o movimento no feriado pode ser menor, as empresas são adeptas às escalas de feriado, motivo de muitas negociações.

Enquanto a escala traz dor de cabeça para quem a determina…é motivo de ansiedade para os colaboradores.

Líder

Aprenda a investir na bolsa

Para quem está na posição de líder, há um grande desafio, já que o papel que toma pode ser de carrasco. Neste momento, é preciso tomar uma posição forte, para que não aconteçam abusos nem injustiças.

As exceções para este caso são quando acontece algum tipo de incidente familiar – morte, doença – ou quando os funcionários sugerem troca, de livre acordo, mas que não afete o trabalho a ser realizado, o que não é muito indicado, já que pode gerar confusões.

O principal dilema neste caso é não tomar atitudes que demonstrem favoritismo, prática que deve ser combatida no ambiente de trabalho. Além disso, o líder deve mostrar as regras para trocas de feriados logo que o colaborador entrar na empresa.

Para facilitar na hora de montar as escalas, faça grupos de trabalho em cada área da empresa. Sempre deixando as pessoas com as mesmas características ou atividades em grupos diferentes. Depois disso, intercale.

Colaborador

Você já tinha combinado a viagem dos sonhos com amigos no feriado e, de repente, chegou um e-mail que dizia que você estava escalado para trabalhar no dia. O que fazer?

Em primeiro lugar, saiba que a atitude que tomou não é a mais certa. Tente sempre planejar suas viagens e passeios de acordo com o seu trabalho e não o contrário, o que poderá trazer muitos problemas.

PUBLICIDADE

Depois disso, o primeiro passo é tentar negociar, se isso for possível na empresa. A troca não é o mais indicado, já que você pode precisar do próximo feriado e, novamente, será prejudicado. Além disso, seu trabalho pode não ser realizado por outra pessoa e ficará em atraso.

Pense sempre nas suas responsabilidades no trabalho e se a troca não afetará a rotina.

Uma dica importante, nestes casos, é não ser insistente nem procurar desentendimentos devido ao trabalho no feriado. Pense muito bem antes de reivindicar: você tem moral para isso? Está pedindo algo que é possível?

Caso as respostas sejam negativas, você deve pensar que tem que cumprir com seus deveres e que, no futuro, será recompensado com o tão almejado descanso.