Entrevista de emprego: como o candidato pode saber se seu desempenho foi bom?

Se deixou demonstrar o nervosismo, fique tranquilo, pois este não é um motivo para tirá-lo da disputa pela vaga

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A situação é de muita tensão. Em alguns momentos, você gagueja, e em outros, fala rápido demais. Está nervoso. Finalmente, a entrevista de emprego acaba e só consegue lembrar de seus erros. Depois de sair da sala, você logo começa a se questionar: será que fui bem?

Para fazer a análise, saiba, em primeiro lugar, que é normal ficar nervoso quando há um teste pela frente e os selecionadores sabem disso. “Todo mundo que é avaliado fica tenso, mas também não pode deixar de falar por causa disso”, afirmou a consultora de planejamento de carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Érika Migliano.

Ela explicou que a pessoa não vai perder a vaga porque ficou nervosa e gaguejou ou falou rápido demais, mas certamente a perderá caso fale pouco ou diga algo que não tinha sentido nenhum para a ocasião.

Confira tudo

Aprenda a investir na bolsa

Para saber se você foi bem na entrevista de emprego, a consultora citou alguns itens que devem ser verificados:

  • Postura: alguns selecionadores, conforme disse Érika, deixam o candidato à vontade apenas para ver até que ponto ele chega. Será que você não caiu nesta armadilha? Analise se ficou o tempo todo com a postura ereta;

  • Discurso: você, em algum momento, falou mal da empresa ou do chefe anterior? Citou uma ação que moveu contra a companhia na qual trabalhou? Caso tenha feito isso, sinto muito, mas as chances de ser contratado são poucas;
  • Propaganda: por outro lado, se você conseguiu se vender direitinho, com certeza terá grandes chances. Focou nos resultados que trouxe para as empresas em que atuou? Ressaltou seus pontos positivos e não os negativos?
  • Preferências: você, por um acaso, não falou se queria trabalhar em tal empresa, de tal porte e em tal local da cidade, né? Nos processos seletivos, é importante omitir preferências;
  • Pontualidade: chegar atrasado pode significar descaso ou falta de responsabilidade. Trânsito não é desculpa, na opinião de Érika. O candidato que se apresentou depois dos demais perdeu pontos;
  • Atitude: analise se você olhou diretamente para o selecionador e se deu um forte aperto de mão. “Tem que passar a energia”, afirmou a consultora;
  • Características: muitos candidatos acabam se comprometendo quando o selecionador pede para que citem três pontos que eles precisam melhorar. Eles são muito sinceros e falam o que não devem, como “sou muito estressado” ou “não tenho muita paciência”. Você fez isso?

Cada tipo de entrevista

A atitude do selecionador para com o candidato pode dizer muito do desempenho do profissional durante a entrevista. Se o encontro da dupla for rápido é porque o profissional não agradou. “Se não atendeu às expectativas, o selecionador dispensa rapidamente”, afirmou Érika.

Agora, se o selecionador cita alguns pontos a melhorar, é porque o candidato foi bem na entrevista, mas, infelizmente, seu perfil não se adequou ao da vaga. “É como se a pessoa fosse bem na entrevista. Mas, ela fez um exame psicológico que mostrou que é introvertida e a empresa precisa de um extrovertido”, explicou Érika.

Nas entrevistas em grupo, por sua vez, o tratamento não é diferenciado entre os candidatos e, por isso, é mais difícil saber como foi seu desempenho.