Entrevista de desligamento: saiba o que é adequado falar no momento

Segundo especialista, alguns assuntos, sobretudo opiniões pessoais sobre terceiros, devem ficar de fora da conversa

SÃO PAULO – Em muitas empresas, a entrevista de desligamento faz parte do processo de quem pede demissão ou é desligado da companhia.

Neste momento, contudo, muitos profissionais acreditam que é chegada a hora de desabafar e colocar para o RH (Recursos Humanos) da empresa, ou mesmo para o ex-gestor, se for ele o responsável pela conversa, tudo o que desagrada na companhia, incluindo colegas e mal-entendidos pontuais. Se este for o seu caso, calma. Pois, quando se trata de carreira, o ditado “nunca se sabe o dia de amanhã” é perfeitamente aplicável.

De acordo com a headhunter da De Bernt Entschev Human Capital, Renata Perroni, alguns assuntos, sobretudo opiniões pessoais a respeito de chefes ou colegas de trabalho, devem ficar de fora da entrevista de desligamento, sendo que o profissional prestar muita atenção ao que vai dizer.

PUBLICIDADE

Então, o que falar?
O cuidado redobrado, entretanto, não significa, segundo Renata, que as pessoas não possam fazer críticas à empresa. Na opinião dela, isso é possível, desde que feito elegantemente, de maneira que o entrevistador sinta que é uma contribuição para com a empresa.

Em outras palavras, em vez de reclamar que determinada pessoa não está preparada para assumir um cargo de liderança, sugerir que a empresa ofereça treinamento, no que diz respeito à gestão de pessoas, a potenciais líderes.

“Deve-se tomar muito cuidado com as palavras, pois é importante manter as portas abertas (…) O profissional deve lembrar que é um momento formal. Se quiser reclamar de algo, por exemplo, o ideal é que seja feito por meio de sugestões e exemplos”, explica.

Como funciona?
Participar ou não da entrevista de desligamento é uma opção do profissional. Contudo, alerta a headhunter, quem se nega deixa uma imagem negativa, já que o momento é uma fonte de informação para a empresa.

No que diz respeito à entrevista, Renata informa que esta costuma ter focos diferentes quando se trata de pedido de demissão e demitidos.

No primeiro caso, a pessoa deve esperar ser questionada sobre os motivos que a levaram a querer sair da empresa, sobre como será a rotina e até mesmo os ganhos na futura empresa. Aqui, diz ela, o profissional deve estar preparado também para uma possível contraproposta.

PUBLICIDADE

Já quando se trata de colaboradores que foram demitidos pela empresa, a entrevista serve mais para que a companhia explique os motivos do desligamento.