Engenheiros são os mais solicitados, aponta pesquisa

No mês de fevereiro, 22% das novas vagas de emprego foram para eles. Motivo seria acúmulo de posições não-preenchidas por falta de qualificação

SÃO PAULO – O mês de fevereiro é mais curto, não só graças ao número menor de dias, mas também por conta do Carnaval. Consequentemente, as oportunidades no mercado de trabalho são mais escassas.

A pesquisa mensal da Ricardo Xavier Recursos Humanos revelou que houve um declínio de 9,47% no total de novas posições no segundo mês do ano, na comparação com janeiro.

Ainda assim, foram registradas muitas oportunidades para os engenheiros. No período, 22% das posições foram para eles. “A verdade é que há um acúmulo de posições que não foram preenchidas por falta de mão-de-obra qualificada e que, unidas às novas vagas, somam um montante de oportunidades no setor”, explica o presidente da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Hélio Terra.

Os profissionais mais procurados

PUBLICIDADE

A consultoria ressalta que há pelo menos dois anos os profissionais com graduação em Engenharia estão no topo do ranking dos mais procurados pelas empresas. Confira o ranking de fevereiro último:

  1. Engenharia;
  2. Administração;
  3. Ciências Contábeis;
  4. Economia;
  5. Tecnologia da Informação;
  6. Direito;
  7. Análise de Sistemas;
  8. Propaganda/ Publicidade e Marketing;
  9. Psicologia;
  10. Química;

Já os setores que mais abriram vagas foram:

  1. Comercial: 15%;
  2. Financeira: 10%;
  3. Engenharia: 6%;
  4. Administrativa: 5%;
  5. PUBLICIDADE

  6. Marketing: 5%;
  7. TI: 5%;
  8. Industrial: 3%;
  9. Jurídica: 2%;
  10. Logística: 2%;
  11. Suprimentos: 2%;
  12. Saúde: 1%;
  13. Outras: 43%.

PUBLICIDADE

De acordo com a pesquisa da consultoria, foram abertas 1.950 vagas novas em fevereiro, contra 2.154 em janeiro.

Reversão do cenário

O cenário no mercado de trabalho é de redução no número de oportunidades aos profissionais, por conta da crise mundial da economia, mas a expectativa da Ricardo Xavier é de reversão do quadro, pois muitos setores permanecem aquecidos e investindo.

“A indústria automobilística está retomando a boa fase do início do ano passado, e isso significa maior crescimento econômico e mais vagas no mercado de trabalho”, disse Terra.

A declaração do presidente da consultoria condiz com as notícias divulgadas recentemente pelas empresas do setor. A Fiat teve o melhor resultado no País em 2008, com um aumento de 11,3% com relação a 2007. A GM vendeu menos no mundo, mas cresceu no Brasil, ao passo que a Volkswagen está convocando seus funcionários para fazer hora extra.

E não é apenas a indústria automobilística que está crescendo: empresas ligadas aos setores de bens de consumo e varejo também estão se reestruturando para atender suas demandas. A Natura, por exemplo, anunciou recentemente que vai investir 40% mais no Brasil em 2009.

“A situação do Brasil ainda é melhor do que a de muitos países. Os investimentos devem ser mais estudados e focados, mas não há motivo para receios”, finaliza Terra.