Empresas x profissionais: visões diferentes sobre sucessão

Do ponto de vista das empresas, pesquisa mostra que 30% delas não têm um plano de ação para substituir profissionais

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A formação de líderes pode ser um dos pontos fracos das empresas brasileiras. É o que aponta um levantamento realizado pela Robert Half.

Entretanto, a pesquisa afirma que a visão de chefes e profissionais é diferente quando se trata do desenvolvimento de sucessores.

“Uma das conclusões da pesquisa é de que, quando há um plano de sucessão na empresa, os profissionais que lá trabalham não têm essa percepção”, diz o diretor de Operações da Robert Half, Fernando Mantovani.

Aprenda a investir na bolsa

Visão das empresas e dos profissionais
Do ponto de vista das empresas, a pesquisa mostra que 30% delas não têm um plano de ação para substituir os profissionais que estão se aposentando. Das empresas entrevistadas, 40% possuem pelo menos um executivo próximo de se aposentar.

Além disso, quando há algum programa de desenvolvimento de líderes, as empresas preferem optar pelas ações menos dispendiosas, como treinamentos internos, apontados por 34% das empresas.

Já na visão dos profissionais, 53% deles acreditam que as empresas em que atuam não possuem nenhum plano de sucessão. O estudo afirma ainda que quase 80% nunca passaram por um treinamento de desenvolvimento de líderes no emprego.

Sobre a pesquisa
O estudo foi realizado nos meses de fevereiro e março com empresas e profissionais da áreas de Recursos Humanos, Engenharia, Tecnologia da Informação, Finanças e Contabilidade. Participaram das entrevistas 290 executivos de média e alta gerência e 168 gestores de empresas de todos os portes, nacionais e multinacionais.