Empresas procuram profissionais especializados em redução de custos

Pesquisa da Robert Half revela ainda que, na área de engenharia, coordenador de PCP ganha destaque por ter esse perfil

SÃO PAULO – A demanda por executivos com habilidade de promover ganhos na produtividade das empresas está em alta, revela o “Guia Salarial de 2010 de Engenharia”, elaborado pela Robert Half.

“Com a necessidade de evitar desperdícios e reduzir custos, as empresas focaram em profissionais com esse perfil, que pudessem agregar ao negócio”, destaca o gerente da divisão de Engenharia da Robert Half, Roberto Britto.

Profissões em alta

Na área de engenharia, dois cargos ganharam destaque com essa necessidade do mercado: o coordenador de PCP, profissional de planejamento e controle de produção; e o Black Belt, pessoa que atua tanto na melhoria dos processos industriais quanto dos administrativos.

PUBLICIDADE

A pesquisa revelou ainda que a remuneração destes dois perfis profissionais variam de acordo com o tempo de experiência na área e o porte da empresa.

Salários

Confira na tabela abaixo as variações salariais dos Black Belt:

Black Belt
Anos de experiênciaPequenas e médias empresasGrandes empresas
até 2 anosR$ 5 mil a R$ 6 milR$ 5,5 mil a R$ 7 mil
de 3 a cinco anosR$ 5,5mil a R$ 7 milR$ 6,5 mil a R$ 8,5 mil
de 6 a 9 anosR$ 6 mil a R$ 8 milR$ 8 mil a R$ 10,5 mil
de 10 a 15 anosR$ 7 mil a R$ 9 milR$ 9,5 mil a R$ 13 mil
mais de 15 anosR$ 8 mil a R$ 10 milR$ 11,5 mil a R$ 15 mil

Veja agora as variações de remuneração dos coordenadores de PCP:

Coordenadores de PCP
Anos de experiênciaPequenas e médias empresasGrandes empresas
até 2 anosR$ 3 mil a R$ 4 milR$ 3,5 mil a R$ 5 mil
de 3 a cinco anosR$ 3,5mil a R$ 5 milR$ 4,5 mil a R$ 6,5 mil
de 6 a 9 anosR$ 4,5 mil a R$ 6 milR$ 6 mil a R$ 7,5 mil
de 10 a 15 anosR$ 5 mil a R$ 6,5 milR$ 7 mil a R$ 8,5 mil
mais de 15 anosR$ 5,5 mil a R$ 7 milR$ 8 mil a R$ 10 mil

Fonte: Robert Half

Outros cargos

O levantamento também mostrou que os diretores de Supply Chain são os profissionais da área de engenharia com maior remuneração. Neste caso, se o profissional em grandes empresas seu salário varia de R$ 18 mil a R$ 50 mil, conforme o tempo de experiência.

“Observamos que o acréscimo salarial aconteceu onde houve acúmulo de funções. Principalmente nas empresas em que enxugaram seus quadros, houve aumento de responsabilidades em determinados cargos, o que pode ter elevado a remuneração de gestores”, explica o diretor de Operações da Robert Half, Fernando Mantovani.

Por outro lado, os compradores são os que recebem o menor salário do setor. Entre R$ 1,5 mil e R$ 6,5 mil se atuar em pequenas e médias empresas e de R$ 2 mil a R$ 12, caso trabalhe em empresas de grande porte.

Sobre o estudo

O estudo foi realizado com mais de 30 mil profissionais brasileiros que trabalham no País em cinco segmentos: TI (Tecnologia da Informação), Engenharia, Marketing e Vendas, Finanças e Contabilidade e Mercado Financeiro.