viagens corporativas

Empresas pretendem mandar mais funcionários para o exterior em 2013

Mais de 70% das empresas esperam aumentar as transferências de curto prazo em 2013 e 55% pretendem fazê-las a longo prazo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Mais profissionais devem ser transferidos para o exterior em 2013, apontou uma pesquisa da consultoria Mercer. De acordo com os dados, mais de 70% das empresas esperam aumentar as transferências de curto prazo em 2013 e 55% pretendem fazê-las a longo prazo.

A pesquisa mostra que, nos últimos dois anos, houve um aumento no número total de transferências internacionais, sendo que Estados Unidos, Brasil, Reino Unido e Austrália, são os principais destinos dos expatriados.

Para a diretoria da área de mobilidade global da consultoria, Anne Rossier-Renaud, as transferências internacionais tornaram-se mais diversificadas para atenderem a evolução dos negócios e as necessidades da força de trabalho global.

PUBLICIDADE

“Aumentos salariais relativamente baixos em algumas regiões e a pressão para atrair e reter talentos têm estimulado muitas empresas a adotar uma gama mais ampla de estratégias de mobilidade global para incentivar empregados de alto desempenho”, afirmou.

Anne ainda diz que os diretores de Recursos Humanos de mobilidade enfrentam agora uma grande complexidade no número e tipo de transferências internacionais que precisam ser administrados.

Entre as empresas que mais realizam transferências internacionais, as multinacionais continuam a realizar a maioria dos processos. A evolução é mais significativa entre as empresas da Europa, onde seis de cada 10 empresas relatam um aumento desse tipo de transferências, indicando o crescimento de competências de empregados em outras partes do mundo.

Razões
De acordo com a Mercer, as cinco principais razões mencionadas para programas de transferência internacional são: fornecer habilidades técnicas específicas não disponíveis localmente, com 47%, fornecer gerenciamento de carreira/desenvolvimento de liderança, 43%, assegurar transferência de conhecimento, 41%, satisfazer necessidades específicas de projeto, 39%, e fornecer habilidades gerenciais específicas não disponíveis localmente, 38%.

Quase metade das empresas americanas e europeias indicam gerenciamento de carreira/desenvolvimento de liderança como uma de suas principais razões para as transferências internacionais.

No futuro, mundialmente, 62% dos respondentes afirmaram que antecipam um aumento no número de transferências de curto prazo relacionadas a atividades técnicas, 55% antecipam um aumento em transferências para desenvolvimento de talento, e metade indica aumento em transferências estratégicas-chave.