Empresas ainda não conseguem identificar seus líderes

Estudo da Robert Half revela que 64,2% das companhias ainda não possuem programas sistemáticos para identificar seus talentos

SÃO PAULO – Uma recente pesquisa da Robert Half revelou que, apesar de a maioria das empresas (90%) apresentar perfis de liderança, elas ainda tropeçam ao identificar seus líderes. De acordo com o levantamento, 64,2% dos profissionais consultados disseram que suas empresas não têm programas sistemáticos para identificar tais perfis.

O levantamento consultou cerca de 300 presidentes, superintendentes, diretores e gerentes de empresas, de médio e grande porte, em todo o País. “Em geral, a maior parte dos entrevistados enxerga profissionais com qualidades de líderes, mas observa que a empresa nem sempre tem a mesma percepção”, diz o diretor de operações da Robert Half no Rio de Janeiro, William Monteath, que explica que muitas companhias chegam a tratar seus talentos de forma diferenciada.

Qualidades x desafios
E parece que ter pessoas com qualidade de líderes na equipe traz um aumento de produtividade para toda a corporação. Ao menos é isso o que revelam 49,5% dos entrevistados da pesquisa.

PUBLICIDADE

“Um líder contribui para o bom clima organizacional, motiva os subordinados e é o responsável por transmitir os valores da organização. É ele quem influencia os resultados da equipe, causando a retenção dos subordinados”, aponta Monteath.

Segundo o estudo da Robert Half, a retenção de talentos foi mencionada por 25,4%. 

Qualidades x defeitos
Mas quais serão as qualidades de um bom líder? De acordo com a pesquisa, são inspirar outras pessoas, com 43,4% das indicações, ser ético (42%) e ser capaz de tomar decisões (38,9%).

“O verdadeiro líder é admirado pelos colegas, pois é aquele profissional que mostra o caminho sem se impor, de forma natural”, comenta Monteath.

Já no que diz respeito aos defeitos, o desequilíbrio emocional (26,4%), a arrogância (19,3%) e a centralização (16,4%) aparecem como as piores características que um profissional pode ter.

Desenvolvimento de talentos
Hoje, como atualmente o mercado obriga as empresas a promoverem muitos profissionais de forma precoce, a recomendação é que os empresários invistam no desenvolvimento das habilidades de cada talento de sua empresa. Como? Por meio de coaching (73,2%), novos desafios (62,2%) e da integração entre subordinados com os gestores (43,3%).

PUBLICIDADE

“Muitos profissionais são alçados a cargos de gestão sem ter o devido preparo”, alerta o executivo.