Empresa nova no Brasil? Saiba quais são os primeiros profissionais demandados

No processo de instalação, é comum que profissional demandado tenha trabalhado na concorrência

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O mercado de trabalho brasileiro é composto tanto por empresas nacionais como estrangeiras. Com o aquecimento da economia nacional, muitas empresas de fora se instalam no Brasil. Mas quais são os primeiros profissionais contratados por elas?

A consultora em Recursos Humanos da De Bernt Entschev Human Capital, Emmanuele Spaine, explica que o primeiro colaborador demandado por um indústria é o diretor de Operações. “Esta pessoa será encarregada de preparar fisicamente a empresa”, explica.

Já no caso de empresas de outros setores, nas quais não é necessário a instalação de fábrica para atuar, o primeiro cargo solicitado é o diretor de Recursos Humanos. Este profissional será o responsável por formar a equipe.

Aprenda a investir na bolsa

A especialista explica que este diretor contratará primeiramente um CEO (Chief Executive Officer), caso a empresa não tenha encaminhado um profissional de seu país. Em seguida são contratados os diretores de outras áreas, gerentes, supervisores e encarregados, nesta ordem. Por último, as pessoas que atuarão na operação.

De olho no concorrente
No processo de instalação de uma empresa, é comum que o primeiro profissional contratado tenha trabalhado na empresa concorrente da contratante. “Estas empresas buscam profissionais que trabalharam no concorrente”, revela Emmanuele.

Ser convidado para dar início a uma nova empresa no Brasil significa que o profissional é considerado confiável e competente, já que serão atribuídas muitas responsabilidades a ele. Como desvantagem, a pessoa pode ter dificuldade em se adaptar a uma nova cultura ou ambiente de trabalho.

Antes de aceitar a proposta, a consultora indica que o profissional faça uma análise da sua carreira e dos riscos que poderá ter neste novo projeto.

“O Brasil está recebendo muitas empresas. Isto pode ser uma grande possibilidade de crescimento para os profissionais. Os que receberam uma proposta devem estudar a cultura da empresa, saber da sua origem. Trabalhar em uma start-up pode ser uma oportunidade única”, finaliza.