Em carreira / emprego

Netflix demite executivo por uso de palavra racista com funcionários

CEO da plataforma, Reed Hastings enviou um comunicado aos demais funcionários informando sobre a demissão 

Jonathan Friedland
(Getty Images)

SÃO PAULO – O CEO da Netflix, Reed Hastings, enviou um comunicado aos funcionários da plataforma informando a demissão do diretor de relações públicas, Jonathan Friedland, por ter usado uma expressão racista para se referir a negros – “nigger”, que na língua inglesa tem conotação racista.

Segundo Hastings, ele teria usado a expressão duas vezes, a primeira em uma reunião com a equipe de relações públicas sobre o uso de palavras delicadas. A segunda “confirmou uma profunda falta de compreensão” por parte do executivo: quando dois representantes da área de recursos humanos o abordou para explicar porque o uso da palavra era inaceitável.

“Ao refletir sobre isso, penso que neste primeiro incidente, eu deveria ter feito mais para usá-lo como um momento de aprendizado para todos na Netflix sobre o quanto essa palavra é dolorosa, e que ela não deveria ser usada. Preciso dar um exemplo melhor aprendendo e ouvindo mais para poder ser o líder que precisamos”, escreveu Hastings.

Friedland confirmou sua saída da empresa em seu Twitter, onde também disse ter sido “insensível” durante a reunião com sua equipe. O primeiro tweet publicado foi apagado horas depois: “Obrigada. Chegue alto, caia rápido”.

Depois, ele escreveu: “Me sinto péssimo pela angústia que esse lapso causou às pessoas em uma empresa que eu amo e onde quero que todos se sintam inclusos e estimados”. Ele trabalhava na Netflix há sete anos. 

 

 

Contato