Emprego: profissionais de cargos gerenciais são os mais requisitados

Empresas que já preencheram cargos intermediários agora se preocupam com os de nível gerencial

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em meio a um cenário de crescimento econômico, as empresas procuram profissionais de altos cargos que façam a diferença frente à concorrência. Um dado que comprova essa realidade é o que revela que os profissionais de cargos gerenciais foram os mais requisitados no primeiro semestre deste ano.

Pesquisa da empresa Korum Transição de Carreira mostra que, das vagas recebidas na empresa no primeiro semestre deste ano em São Paulo e Campinas, 32,17% eram para cargos gerenciais, enquanto 21,14% direcionavam-se aos supervisores e apenas 3,4% tinham como alvo principal os diretores. O restante era para especialistas.

De acordo com o diretor da Korum, Márcio Brasil, em função do ótimo momento do mercado, as contratações estão em alta e as empresas, que já preencheram os cargos de nível intermediário, se preocupam agora com os de nível gerencial.

Áreas que mais contratam

Aprenda a investir na bolsa

Os dados revelam que a área industrial é destaque em contratação, com 29,26% do total. Neste segmento, o índice de gerentes requisitados sobe para 40%, sendo que a maior parte era para o mercado automotivo.

Ainda sobre a preferência de gerentes, o diretor da Korum explicou que faltam profissionais com inglês fluente, por isso, os mais qualificados são disputados pelas empresas e acabam por ter uma melhor remuneração.

Levando em consideração todos os profissionais, em segundo lugar no setor que mais abriu oportunidades está Finanças, com 16,93% do total, seguida por Logística (menos de 15%). A Jurídica (1,72%) foi a que menos abriu vagas. “Essa área tem pouco movimento em função da tendência de terceirização por parte das empresas, que buscam a ajuda de escritórios especializados”.

Executivos em alta

Houve também alta na contratação de executivos no período de seis meses, confirmada por pesquisa da consultoria DBM, segundo a qual o crescimento foi de 60% no primeiro semestre do ano, na comparação com o mesmo período de 2007.

Os números apontam que, entre janeiro e junho deste ano, foram abertas posições para 10.268 executivos em todo o Brasil, ante 6.308, na mesma base comparativa. Somente em junho último, houve procura por 1.956 profissionais dos escalões alto e médio, o que equivale a um acréscimo de 59% em relação ao mesmo mês de 2007.

“O mercado continua aquecido e, conseqüentemente, as empresas têm buscado cada vez mais profissionais no mercado”, afirma o presidente da DBM Brasil, Cláudio Garcia. “A conquista de posição de investment grade, como a DBM já havia previsto, pressionou ainda mais alguns setores, assim como fez com que a demanda por executivos mantivesse sua tendência de alta e confirmasse o quadro que já em 2007 havíamos batizado de apagão de talentos”.

PUBLICIDADE