Emprego ou trabalho? Pensar na diferença pode impulsionar sua carreira!

Forma de encarar a vida profissional é importante para quem busca sucesso e realização. Pense sempre nisso

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Quando você pensa na sua vida profissional, considera-se satisfeito? Diante de um mercado cada vez mais acirrado, é comum muitas pessoas lhe dizerem: agradeça por estar trabalhando.

Louco com seu chefe, cansado de tantos problemas e atribuições acumuladas, você nessa hora se sente incompreendido. Afinal, está dando o seu máximo e não recebe nada em troca. A vida profissional é assim? Deve mesmo se conformar?

Medo? Valorize-se!

A resposta é não. Quando o assunto é a sua carreira, há alguns pontos valiosos a considerar. E, neste caso, quem está fora da situação às vezes não ajuda muito. Na intenção de aliviar sua carga, é natural que parentes e amigos venham com frases animadoras como: “vai passar”, “é assim mesmo”, “paciência” etc.

Aprenda a investir na bolsa

Talvez por medo de perder o emprego, muitos profissionais acabam se submetendo a várias situações de aperto. Acumulam tarefas, fazem horas extras, atolam-se assumindo novas responsabilidades. Será este o caminho?

Emprego ou trabalho: qual a diferença?

Mas…você deve estar se perguntando: “o que tudo isso tem a ver com emprego e trabalho?” Tudo, já que as duas palavras são parecidas mas, quando se pensa em trajetória profissional, têm significados diferentes, quer ver?

Embora pareça óbvio, muita gente se esquece disso: você deve ter em mente a importância de trilhar sua carreira em trajetória ascendente. Cresça e jamais se contente com o que tem hoje.

Há sempre oportunidade de avançar: fazer novas tarefas, aprender, desenvolver o que gosta e, obviamente, ganhar mais! Desenvolva uma relação de troca: você trabalha muito, mas tem um retorno: bom salário, reconhecimento, perspectivas, benefícios. Nessa realidade, pode-se dizer que você tem um “emprego”.

Agora, se tudo isso para você é utopia, fora de realidade, saiba que contentar-se com pouco, definitivamente, não é o caminho certo para quem quer ganhar um lugar de destaque no mercado: você é sério candidato ao “trabalho”.

Enquadra-se aqui quem faz e não recebe muita coisa em contrapartida: não considera justa a remuneração que recebe, não gosta do que faz, não vê perspectiva e se sente completamente atolado de tarefas. Neste caso, só há um caminho: vire o jogo e valorize-se!

Análise constante

PUBLICIDADE

Assim como é importante você planejar sua vida financeira e pensar no futuro, é fundamental olhar para sua carreira com boa dose de estratégia.

Afinal, por meio do seu trabalho você materializa seus sonhos, garante sua subsistência e, além de tudo, produz: passa a maior parte do seu tempo fazendo algo por ou para alguém. Diante dessa realidade, é indicado um questionamento constante da sua vida profissional.

Existem perguntas simples, que você pode se fazer com certa freqüência. Experimente:

  • Você faz o que gosta?
  • Sente que está produzindo algo realmente importante?
  • Considera-se recompensado pelo trabalho que desenvolve?
  • Acredita na finalidade do seu trabalho?
  • Sente-se valorizado?
  • Tem orgulho da sua profissão?
  • Acredita em seu talento?
  • Está tão atolado em trabalho que não consegue mais pensar?
  • Sente vontade de mudar de emprego, mas tem medo de arriscar?

Se alguma resposta lhe parecer “nebulosa”, talvez seja hora de pensar melhor a respeito.