Emprego: número de vagas no interior cresce mais que em regiões metropolitanas

Foram criados 164.650 novos postos de trabalho no interior, contra 83.635 nas áreas metropolitanas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No sexto mês de 2008, o interior segue gerando mais empregos do que as regiões metropolitanas do país, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados na última terça-feira (22) pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

O levantamento demonstra que foram criados, no mês de junho, 164.650 novos postos de trabalho no interior de nove estados – Pará, Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, contra 83.635 nas áreas metropolitanas.

Em relação ao mês anterior, houve crescimento de 0,67% no numero de vagas criadas no conjunto das nove regiões metropolitanas. Já no acumulado do ano, a expansão foi de 6,43%, com a geração de 688.084 vagas no interior. Esse número representa 50,5% do total gerado no Brasil no primeiro semestre (1,361 milhão).

Aprenda a investir na bolsa

Tal desempenho decorreu da expansão generalizada do emprego nesses espaços geográficos. Em razão da influência sazonal do ciclo agrícola, o interior desses estados registrou um comportamento mais favorável.

O recorde de junho

Ainda no mês de junho foram criados 309.442 empregos com carteira assinada. De acordo com o levantamento, nos seis primeiros meses do ano, o estoque de empregos cresceu 4,7% em relação a dezembro de 2007, o que corresponde à geração de 1,361 milhão de vagas.

Em junho, o resultado foi o melhor da série histórica da estatística do MTE, em termos absolutos e relativos, com crescimento de 1,03% de contratos formais de trabalho, em relação a maio. No comparativo com o mesmo mês de 2007, houve aumento de 70%.

Esse é um comportamento inédito do emprego formal para o período, que tradicionalmente registra desaceleração da geração de empregos em relação ao mês anterior.

“Esse resultado só reforça a minha expectativa de que 2008 vai terminar com mais de 1,8 milhão de novos postos de trabalho. O mês de junho me faz acreditar além. Vamos gerar o recorde histórico de 2 milhões de empregos formais”, afirmou o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

Análise regional

Em termos absolutos, no interior dos estados de Minas Gerais (+63.149 postos criados) e de São Paulo (+62.172 empregos criados) verificou-se o melhor desempenho.

PUBLICIDADE

No caso das áreas metropolitanas, as que mais se sobressaíram foram as de São Paulo (+40.554) e de Belo Horizonte (+10.511).