Emprego com registro em carteira aumentou em outubro

No acumulado do ano foram criados 1,023 milhão de novos postos de trabalho; maioria nos setores de comércio e serviços

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A maior fiscalização do Ministério do Trabalho e do Ministério da Previdência no que refere ao aumento do número de trabalhadores com registro em carteira parece estar funcionando, ainda que de maneira lenta. A informalidade seria um dos grandes entraves a um aumento mais significativo da Previdência Social.

Em 2002 foram criados cerca de 1 milhão de vagas

Segundo dados do Ministério do Trabalho, em outubro houve um aumento do emprego com registro em carteira. Pelo menos é o que sugerem os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que apontam para uma abertura de 36,3 mil vagas no mês passado, um aumento de 0,16% no estoque de trabalhadores formais.

No acumulado dos dez primeiros meses do ano, o total de novos postos de trabalho gerados foi de 1,023 milhão, ou o equivalente a 4,12% em relação ao mesmo período no ano passado. Nos últimos 12 meses, foram criadas 764,8 mil novos postos de trabalho, um aumento de 3,56% em relação ao mesmo período no ano passado.

Comércio e serviços se destacam

PUBLICIDADE

Os setores de comércio, serviços e indústria de transformação foram os que mais contribuíram para o aumento da oferta de emprego no mês de outubro. O maior aumento no número de postos de trabalho foi registrado no setor de comércio, onde o número de novas vagas aumentou 0,85% ficando em 37,5 mil.

Em seguida ficaram os setores de serviços (+0,24%) e indústria de transformação (+0,31%), com a geração de, respectivamente, 20,9 mil e 16,7 mil novas vagas. Por sua vez, o setor agrícola contrariou a tendência de geração de novos postos de trabalho com registro em carteira, com uma queda de 3,26% e a perda de 38,9 mil postos de trabalho.