Em tempos de sustentabilidade, líder deve investir em relacionamento

Para especialista, líder globalmente sustentável é aquele que pratica um diálogo aberto com os stakeholders

SÃO PAULO – Em meio às exigências para que as empresas se tornem cada vez mais sustentáveis, o líder deve investir no capital de relacionamento e procurar se envolver com a comunidade.

Em outras palavras, na opinião do professor da Fundação Dom Cabral, Luis Augusto Lobão Mendes, o líder globalmente sustentável é aquele que não só pela conveniência, mas sim pela convicção, pratica um diálogo aberto com os stakeholders (pessoa ou entidade que afeta ou é afetada pelas atividades de uma empresa) de forma a entender suas necessidades e envolvê-los na construção de valor a todas as partes interessadas.

“Sustentabilidade não se resume a responsabilidade social. Ela agrega interesses e atribui igual importância aos benefícios desfrutados pela empresa e pela comunidade. Assim, a sustentabilidade é um princípio fundamental da gestão inteligente, sendo o líder capaz de proteger a empresa, reduzir os riscos de clientes, empregados e comunidade”, diz.

PUBLICIDADE

Compromisso
O professor também chama atenção para a questão do compromisso. Para ele, o esforço na construção de uma cultura de sustentabilidade exige a figura de um líder forte, compromissado pessoalmente com o tema.

Ele diz ainda que este gestor deve ser capaz de mobilizar sua rede de colaboradores e ser mais sensível para as demandas sociais e ambientais do mundo moderno. “O líder sustentável cria valor no presente, sem destruir os recursos do futuro”.