Em julho, 12 mil profissionais foram contratados em caráter temporário

Segundo a pesquisa, o resultado é 22% inferior ao do mesmo mês do ano passado, quando 15,5 mil foram contratados

SÃO PAULO – O período de férias escolares teve outro significado para alguns profissionais: a possibilidade de inserção no mercado de trabalho. Uma pesquisa da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário) revelou que foram oferecidas 12 mil vagas temporárias no País, em julho. Porém, esse resultado é 22% menor quando comparado ao mesmo mês do ano passado, no qual 15,5 mil pessoas foram contratadas.

Na opinião do presidente da Asserttem, Vander Morales, apesar de o resultado do mês de julho ser inferior ao registrado no mesmo período de 2008, a economia brasileira está mais aquecida e, consequentemente, o nível de emprego aumentou.

“A volta da confiança do consumidor, o aumento da oferta de crédito e a redução dos juros certamente contribuíram para o crescimento no número de postos de trabalho nesse período”, explicou Morales.

Segmentos que mais contrataram e efetivações

PUBLICIDADE

Em julho, a maioria das vagas temporárias foi oferecida para as áreas de marketing promocional, eventos e comércio de produtos de lazer. Houve contratações ainda para os parques temáticos, clubes, hotéis, pousadas, acampamentos, bares e restaurantes.

Outro fator constatado pela pesquisa é que o número de trabalhadores efetivados, após o término do contrato temporário, foi maior do que as previsões da Asserttem. “A média de efetivações ficou em 13% para o setor de lazer e entretenimento e 15% para a indústria e o comércio”, revela Morales.

Remunerações

Com relação aos salários, no sétimo mês do ano, os profissionais temporários das áreas indústriais e do comércio receberam entre R$ 550 a R$ 1,1 mil. Em julho do ano passado, a remuneração foi um pouco menor, entre R$ 480 a R$ 900.

Os trabalhadores temporários da área de lazer e entretenimento, por sua vez, ganharam de R$ 35 a R$ 110 por dia trabalhado. No mesmo mês do ano passado, a remuneração era de R$ 30 a R$ 80.

Perfil contratado

Tanto nas áreas de lazer e entretenimento quanto para a indústria e o comércio, as mulheres foram mais contratadas para executar serviços temporários do que os homens. No lazer e entretenimento, elas representaram 65% da mão-de-obra contratada em julho deste ano. Já no comércio e na indústria, o percentual da participação feminina foi de 55%.

Com relação à idade dos contratados, a maioria dos profissionais tem entre 18 a 39 anos de idade. No comércio e na indústria, 75% dos funcionários contratados têm essa idade. Já em lazer e entretenimento, o percentual é um pouco menor, de 65%.

Porém, vale ressaltar que as pessoas na faixa etária dos 40 aos 59 anos de idade também estão ganhando espaço. Em julho do ano passado, 9% dos profissionais que atuaram de forma temporária no comércio e na indústria tinham essa idade. Em julho deste ano, o índice subiu para 20%.