Em 2014, demanda por profissionais de TI vai superar em 45 mil a oferta

Foram oito estados brasileiros pesquisados, com São Paulo revelando situação mais crítica, aponta Brasscom

SÃO PAULO – Confirmando a escassez de mão de obra qualificada no setor de Tecnologia da Informação, estudo revela que em 2014 oito estados brasileiros vão demandar 78 mil profissionais, mas apenas 33 mil estudantes vão concluir o curso na área.

Dessa forma, em menos de três anos, o mercado vai ter de lidar com a falta de aproximadamente 45 mil profissionais, segundo estudo elaborado pela Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação).

Os estados analisados foram São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Paraná, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Sul. O estudo apontou ainda que apenas Bahia, Minas Gerais e Pernambuco terão mão de obra suficiente em 2014.

PUBLICIDADE

Em São Paulo, porém, a situação está bastante critica, já que em 2010 as contratações chegaram a 14 mil e as universidades formaram apenas 10 mil profissionais. Percebe-se que, para lidar com essa falta de equilíbrio entre oferta e demanda de profissionais, é preciso trabalhar no sentido de reter os estudantes nas universidades. Em 2010, a taxa média de evasão escolar da área de TI foi de 87%.

Salários
A escassez de mão de obra parece refletir positivamente no salário desses profissionais. A média mensal dos salários está em R$ 2.950, quase o dobro da nacional, de R$ 1.499, e ainda vem crescendo acima da inflação na maioria dos estados, desde 2003.

Entre os estados, porém, há diferenças nas remunerações. O salário inicial para um analista de desenvolvimento de sistemas, por exemplo, é de R$ 3.980 no Distrito Federal, de R$ 3.415 no Rio de Janeiro e de R$ 2.950 em São Paulo. Todos estão acima da média dos oito estados analisados, de R$ 2.862. Abaixo dessa média ficaram, por exemplo, Paraná e Bahia.