Em 2010, número de jovens no mercado de trabalho foi menor do que o esperado

Conclusão é da OIT; segundo dados, em 2010, em 56 países, havia 1,7 milhão de jovens a menos no mercado de trabalho

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No ano passado, o número de jovens no mercado de trabalho foi menor do que o esperado, segundo revelam dados divulgados na última segunda-feira (24) pela OIT (Organização Internacional do Trabalho).

De acordo com o levantamento, em 2010, nos 56 países com dados disponíveis, havia 1,7 milhão de jovens a menos no mercado de trabalho do que o esperado, tendo como base o período pré-crise.

Ainda segundo o relatório, no ano, 78 milhões de jovens estavam desempregados em todo o mundo, número acima do verificado antes da crise financeira internacional, de 73,5 milhões em 2007, e ambos inferiores ao total apurado em 2009, de 80 milhões.

Aprenda a investir na bolsa

“O desemprego entre a população jovem é uma prioridade mundial. A fraca recuperação dos empregos decentes reforça a incapacidade das economias em garantir um futuro para todos os jovens”, disse o diretor geral da OIT, Juan Somavia.

Brasil e América Latina
No geral, em 2010, o número de desempregados no mundo era de 205 milhões, sendo que as economias mais desenvolvidas, diz o estudo, teriam sido as responsáveis por 55% do aumento do desemprego global apurado entre os anos de 2007 e 2010.

No Brasil, por outro lado, assim como em outras economias da América Latina, o desemprego diminuiu. Contudo, aumentou a oferta de empregos considerados vulneráveis.

Um dos motivos para que a taxa de desemprego no Brasil tenha alcançado patamares pré-crise, chagando a 6,2% em setembro do ano passado, seria o crescimento da economia, que, junto com Argentina, Colômbia e México, apresentou alta entre 4,5% e 7,5%.

Para 2011, estima-se que o desemprego na região recue 0,3%.