Ambicioso

Elon Musk: saiba tudo que o executivo quer conquistar nos próximos 10 anos

Conseguir levar o homem a Marte é o principal deles

SÃO PAULO – Dono da montadora Tesla e da SpaceX, Elon Musk possui planos ambiciosos para a próxima década: além de conseguir levar o homem a Marte, ele também planeja fazer com que a Tesla atinja níveis muito maiores.

Como conta o Business Insider, entre esses planos também estão o aumento da produção de carros, lançamento de novos modelos e novas conquistas para ambas as empresas.

Confira quais são os principais objetivos que Musk pretende atingir até 2025:

PUBLICIDADE

Terminar de construir a “Gigafactory”
Essa é uma fábrica gigante de baterias da empresa, que, com tamanho médio de 511 mil m², deve diminuir os custos da empresa com a produção de baterias. Ela utilizará mão de obra inovadora, reduzirá o desperdício e otimizará os processos ao unifica-los em um só lugar, segundo a Tesla.

Até 2020, estima-se que os custos operacionais sejam reduzidos em até 30% e que a Tesla consiga criar mais células de bateria do que todos os produtores juntos fizeram em 2013.

Produzir o Model 3 e um possível Model Y em 2017
Com a produção dessas baterias, o primeiro carro “popular” da empresa, Model 3, poderá ser produzido. Ele terá um alcance de 321 km com apenas uma carga; o preço deve ser próximo dos US$ 35 mil.

Além desse, o Model Y, versão SUV do Model 3, também é um dos veículos que a empresa tem planos de produzir.

Aumentar o alcance dos carros da Tesla
Hoje os carros da montadora conseguem percorrer cerca de 800 quilômetros com uma carga; para os próximos três anos, entretanto, a meta é fazer com que essa distância chegue a mil quilômetros.

Criar carros totalmente autônomos até 2018
Apesar dos dois acidentes em que carros da Tesla se envolveram recentemente, Musk tem a intenção de ampliar a tecnologia do “piloto automático”. Essa seria a maior prioridade da empresa.

PUBLICIDADE

Até 2018 essa tecnologias deve estar pronta, mas ainda não poderá ser utilizada pelos motoristas por conta da regulamentação dos carros autônomos, que, até lá, não deve estar totalmente finalizada.

Produzir 500 mil caros por ano
Também em 2018, a meta da empresa é ter uma produção de no mínimo 500 mil carros por ano; em 2015, esse número foi de 50 mil. Para este ano, a expectativa é de que sejam produzidos entre 80 mil e 90 mil carros.

“Aumentar a produção em cinco vezes nos próximos anos será desafiador e requer um capital adicional, mas essa é nossa meta e nós trabalharemos muito para alcança-la”, a companhia anunciou em um comunicado ainda neste ano.

Para 2020, a meta é produzir um milhão de carros a cada ano.

Dobrar o número de supercarregadores até 2018
Com mais carros da Tesla na rua, é necessário que o número de carregadores também aumente. Quando revelou o Model 3 em março, Musk também afirmou que a empresa tem planos de melhorar a rede dos postos de carga: também para 2018, a meta é dobrar o número dos carregadores em todo o mundo, de 3.500 para 7 mil.

Transformar a Tesla em uma empresa de energia
Além de produzir carros elétricos, Musk também deseja produzir a energia que abastece os veículos. Neste ano a empresa anunciou que planeja comprar a empresa de energia Solar City, cujo dono e presidente é primo de Musk.

Musk afirmou que “a oportunidade aqui é ter uma empresa de energia altamente inovadora e sustentável, capaz de responder toda a questão de energia, desde a geração até o armazenamento e transporte”.

Tornar os foguetes reutilizáveis
A SpaceX, outra empresa de Musk, já conseguiu lançar foguetes e fazer com que eles retornassem para a Terra, fazendo um pouso na vertical. Agora, ele deseja fazer com que esses foguetes possam ser relançados ao espaço.

Isso faria com que os custos de viajar para o espaço fossem muito menores; no caso da SpaceX, a redução deve ser de até 30%. Ainda em setembro deste ano, a empresa deve realizar testes de relançar um foguete.

Levar um homem a Marte até 2025
Todos os planos envolvendo a SpaceX foram criados para alcançar o maior objetivo de Musk: tornar as viagens interplanetárias possíveis, possibilitando levar o homem a Marte, em um período de nove anos, segundo anúncio que o executivo fez em junho.

“Estamos criando voos cargo para Marte em que as pessoas podem confiar. O encontro orbital entre Marte e a Terra acontece a cada 26 meses, sendo um em 2018. Se as coisas acontecerem conforme os planos, talvez estejamos prontos para levar as pessoas ao espaço em 2024 para chegarem em 2015”, disse.