Trabalho

Eleita melhor do mundo, tem quem ache o Google um lugar ruim; confira

Mesmo considerada a melhor empresa para se trabalhar, funcionários contam a pior parte de trabalhar no Google

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Depois de mostrar quais fatores fazem do Facebook um lugar ruim para trabalhar, foi vez de o Business Insider mostrar o que faz do Google um lugar ruim para trabalhar – mesmo considerado a melhor empresa para tal.

Veja alguns depoimentos de funcionários e ex-funcionários:

Todos são superqualificados
“Para muitas pessoas, a pior parte de trabalhar no Google é que eles são superqualificados por seu trabalho”, disse uma das fontes. “O Google tem critérios de contratação muito altos devido ao nome da empresa, o pagamento e benefícios e a cultura de trabalho positiva”.

PUBLICIDADE

Trabalhar no Google facilmente domina sua vida
“Quando você menos percebe, o Google já tomou a maior parte de seu tempo e energia”, disse um ex-funcionário.

A empresa só se importa com melhorias mensuráveis
“Qualquer melhoria não baseada em uma métrica rígida era pouco interessante e não era considerada um uso correto de tempo”, disse um ex-engenheiro de software do Google. “Usabilidade? Número de defeitos? Ninguém se importa. Se você não puder medir, ninguém se interessa”.

É difícil ser honesto com os colegas de trabalho
“É difícil discutir qualquer assunto a não ser que você esteja conversando com um amigo. Discussões objetivas são bem raras, já que todos são bem ‘territoriais’ e não se interessam na opinião dos outros a não ser que essas pessoas sejam Deuses”, conta um ex-funcionário.

Projetos podem ser cancelados arbitrariamente todo o tempo
“A pior parte para mim, de longe, foram os cancelamentos de projetos arbitrários”, disse um anônimo. “As pessoas que trabalhavam em projetos cancelados tinham suas promoções negadas por falhar ao fazer um impacto”.

Alguns supervisores já foram muito promovidos
 “As pessoas são promovidas a posições de gerência – e não porque eles realmente sabem gerenciar, mas porque são inteligentes ou porque não existe outra trajetória para seguir”, disse um ex-gerente de programação técnica.

Não existe diversidade de funcionários suficiente
“Eles contratam a mesma pessoas várias vezes”, disse uma fonte anônima. “Mesma experiência, mesmas faculdades, mesma visão de mundo, mesmos interesses. Não é exagero dizer que eu conheci cem triatletas em meus três anos no Google. Apenas alguns deles eram pessoas interessantes”.

PUBLICIDADE

Trabalhar no Google pode não te preparar para seus empregos futuros
“O lado ruim é que após fazer a mesma coisa por alguns anos, você pode perder contato com o mundo real e sobre como dimensionar as coisas por tecnologias de código aberto”, disse um ex-engenheiro.

Você deve trabalhar para se diferenciar, mas às vezes isso não é suficiente
“Existem tantas pessoas talentosas que ser talentoso não vai lhe garantir um caminho mais curto para bons projetos, simplesmente porque existem outros milhares de pessoas igualmente inteligentes à frente da fila, mas existem tantas outras comuns que você deve provar que não é uma delas”, disse um ex-engenheiro.

O Google prometerá mais durante o processo de contratação
“Se você está no processo de ser contratado pelo Google, negocie bem, seja exigente e tenha certeza de que tudo, tudo está escrito no contrato”, disse uma fonte que foi contratada pela empresa alguns anos atrás. “O Google faz muitas promessas vagas que parecem nunca acontecer”.

Somente os técnicos sentem que estão fazendo a diferença
“Se você está em um cargo não-técnico (como vendas, recrutamento, recursos humanos), é fácil sentir que você é só mais um pedaço da máquina”, disse uma fonte. “Muitos desses processos são tão refinados que, como muitos já disseram, você se sente superqualificado por estar fazendo o trabalho”.

Funcionários temporários são desprezados
“Como alguém que já trabalhou para o Google como funcionário temporário, a pior parte é a atitude convencida dos que trabalham para o Google real”, disse ex-funcionário temporário. “Eles parecem achar que qualquer um que não trabalha para o Google real, como eles estão, são mental e moralmente inferiores”.